A arma que o ator norte-americano Alec Baldwin disparou, esta quinta-feira, 21 de outubro, durante as gravações do filme "Rust" no Novo México, e que vitimou a diretora de fotografia, Halyna Hutchins, foi-lhe entregue por um assistente de direção, noticia a CNN com base nos registos do tribunal.

Antes do tiro, o assistente de direção gritou "arma fria" — expressão usada para indicar que a arma não possui balas reais. Estas são as informações presentes no depoimento apresentado num tribunal de Santa Fé, após o trágico acidente que matou Halyna Hutchins, de 42 anos, e feriu o realizador do filme, Joel Souza, de 48 anos.

Alec Baldwin dispara acidentalmente e mata diretora de fotografia de filme
Alec Baldwin dispara acidentalmente e mata diretora de fotografia de filme
Ver artigo

O ator de 63 anos, que já garantiu estar a "cooperar totalmente" com as autoridades, já foi interrogado pela polícia, mas até ao momento ninguém foi acusado. Sabe-se agora também que a equipa do filme "Rust" já se tinha queixado de problemas de segurança das armas e das más condições de trabalho.

Horas antes de Alec Baldwin atirar acidentalmente contra a diretora de fotografia, meia dúzia de trabalhadores da equipa saiu das filmagens para protestar contra as condições de trabalho, noticia o "Los Angeles Times". Os operadores de câmara e alguns assistentes ficaram frustrados com as condições de trabalho do filme, reclamando sobre longas horas de trabalho, longas viagens e tempo de espera pelo pagamento, avança o mesmo jornal. De acordo com uma fonte, os protocolos de segurança, incluindo a inspeção das armas, não foi devidamente seguido e já tinha havido falhas dias antes, lê-se na notícia do "LA Times".

Esta sexta-feira, 22 de outubro, Alec Baldwin reagiu ao "trágico acidente". "Não há palavras que possam transmitir o meu choque e tristeza sobre o trágico acidente que tirou a vida a Halyna Hutchins, uma esposa, mãe e colega nossa que tanto admirávamos", escreveu o ator no na rede social Twitter.

"Estou a cooperar completamente com a investigação policial para verificar como é que esta tragédia aconteceu e estou em contacto com o marido [de Halyna Hutchins], a oferecer o meu apoio, tanto a ele como à sua família. O meu coração está partido pelo marido dela, o filho deles, e todos os que conheciam e amavam a Halyna", acrescentou na mesma publicação.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.