Sabia que a obstipação intestinal é um problema muito frequente em Portugal? Ao dizermos isto, não estamos a exagerar. É que esta condição afeta pelo menos 80% da população, em diferentes momentos da vida, sendo responsável por mais de 50 mil consultas por ano, segundo dados revelados pelo site "Obstipação". Quando não é devidamente tratada, pode causar problemas graves, como hemorroidas e incontinência fecal, lê-se no site da CUF.

Há várias causas que podem estar na sua origem e é por isso que, nos Estados Unidos, há uma clínica que ensina aos miúdos tudo o que é preciso para defecar corretamente – é a Cleveland Clinic, em Ohio. Este estabelecimento oferece uma formação pediátrica de quatro semanas, cujas bases fundamentais são a digestão, os hábitos de higiene, melhores práticas para evacuar e, claro, ajudar as crianças a falar abertamente sobre este tópico.

É que, verdade seja dita, já todos fomos mais novos e nem sempre nos sentimos confortáveis em falar sobre o assunto. É por isso que há crianças que, quando têm vontade de ir à casa de banho, acabam por ignorá-la – e essa é uma das causas da obstipação. Mas não só as crianças que têm esta tendência. "Muitos adultos não falam sobre a obstipação. Ficam meio envergonhados, porque sentem que estão a lidar com isso sozinhos, até que acabam por conversar com um profissional de saúde", explica Brijen Shah, gastroenterologista, citada pela "Buzzfeed News".

Por isso é que, nas aulas, os pais são bem-vindos e podem acompanhar os filhos. O objetivo é que todos aprendam os fundamentos biológicos de como e por que razão é que os alimentos são digeridos e a ler os sinais do corpo. Além disso, nos mais novos, os profissionais tentam incutir (e normalizar) a ideia de que acidentes acontecem – mas também estão garantidos elogios quando as crianças conseguem reconhecer, sozinhas, que necessitam de fazer as suas necessidades.

Atenção, o períneo não é para brincadeiras. Especialistas desaconselham apanhar sol nesta parte do corpo
Atenção, o períneo não é para brincadeiras. Especialistas desaconselham apanhar sol nesta parte do corpo
Ver artigo

Já na casa de banho, há uma série de passos fundamentais, que também fazem parte da formação de que a Cleveland Clinic se mune. Por exemplo, as crianças aprendem alguns movimentos de respiração e que músculos da barriga devem utilizar para removerem os resíduos intestinais (sim, porque não são os músculos das nádegas que têm de trabalhar). Mas a lista continua.

Os especialistas ainda aconselham a usar um banquinho até que os joelhos estejam ao nível do umbigo, ao mesmo tempo que inclinam o corpo ligeiramente para a frente. Suster a respiração enquanto estiverem a fazer força está fora de questão, assim como ficarem sentados na sanita durante longos períodos de tempo. Se, ainda assim, os alunos manifestarem alguma dificuldade, é-lhes dito para imaginarem que estão a encher um balão, já que este movimento ajuda a relaxar os músculos da barriga e do pavimento pélvico.

Quando o curso chega ao fim, a equipa leva a cabo uma cerimónia, na qual os alunos recebem diplomas e certificados. O que é que estes papéis lhes garantem? Bem, o título de "Super Poopers" [à falta de melhor expressão, significa "super cagões", em português].

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.