Habitualmente, os concertos ficam marcados pelas atuações e quanto mais estrondosas, mais virais. No caso do concerto da banda The Flaming Lips, foi o público a chama a atenção. Foi dentro de bolhas que a audiência assistiu ao concerto e foi também assim que a banda norte-americana atuou.

Depois de terem testado a fórmula em outubro e de terem de adiar os concertos neste formato marcados para dezembro, o novo concerto teve lugar no último fim de semana, 23 e 24 de janeiro, em Oklahoma. Nos dois concertos em forma de bolha, aos quais chamaram de "Primeiros Concertos de Space Bubble do Mundo", o procedimento de entrada foi simples: "Juntamos toda a gente e levamo-los, fila a fila, para as suas bolhas. Demora 20 minutos", explicou o vocalista da banda, Wayne Coyne, numa entrevista à revista Rolling Stone em dezembro.

No total, havia 100 bolhas, que esgotaram, cada uma com capacidade para até três pessoas. Estavam equipada com uma garrafa de água, uma toalha, uma ventoinha para a circulação do ar e ainda um altifalante para garantir a qualidade de som dentro da bolha. Quanto a idas à casa de banho? Bastava carregar num sinal dentro da bolha para avisar a organização, que trataria do procedimento.

Já na saída, cada espetador era encaminhado pela organização, que garantia que todas as pessoas saíam da bolha com máscara colocada e a cumprir o distanciamento social.

Veja alguns minutos do concerto partilhados pelo vocalista na rede oficial de Instagram.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.