Esta segunda-feira, 15 de março, foram conhecidos os vencedeores da 63.ª edição dos prémios Grammys. De uma edição que se recusou a parar mesmo em temos de pandemia, há a destacar três momentos marcantes: a vitória de várias mulheres nas categorias principais; o facto de Megan Thee Stallion se ter tornado na primeira artista de música rap a conseguir o prémio de artista revelação desde 1999; e o facto de Beyoncé se ter tornado na mulher mais premiada da história da gala. E o melhor de tudo? É que bastou apenas uma canção em vez de um álbum novo.

Há três nomes portugueses na corrida aos Grammys
Há três nomes portugueses na corrida aos Grammys
Ver artigo

Dos nove prémios a que estava nomeada, Beyoncé venceu quatro nas categorias de Melhor Performance de Rap, Melhor Vídeo, Melhor Canção Rap e Melhor Atuação R&B. Uma das vitórias, na categoria de Melhor Performance de Rap, partilhou-a com Megan Thee Stallion, com quem colaboração na canção "Savage".

Meghan, a cantora de 26 anos, foi também uma das grandes surpresas da noite ao vencer na categoria de Melhor Artista Revelação. Desde 1999, altura em que Lauryn Hill venceu na mesma categoria, que uma artista de rap não conseguia a vitória.

Nas restantes categorias, Billie Eilish venceu o prémio de Gravação do Ano pelo secundo ano seguido com "Everything I Wanted" e Taylor Swift voltou a vencer, pela terceira vez consecutiva, o Grammy de Melhor Álbum do Ano. Desta vez, o prémio é referente ao disco "Folklore".

Dua Lipa ganhou Melhor Álbum Pop e Fiona Apple venceu na categoria de Melhor Álbum de Música Alternativa, disco que a crítica considerou ter sido o melhor de 2020.

Mostramos-lhe os vencedores nas categorias principais dos Grammys.

Gravação do Ano

  • "Everything I Wanted" (Billie Eilish)

Melhor Álbum Pop

  • “Future Nostalgia” (Dua Lipa)

Melhor Atuação R&B

  • Beyoncé ("Black Parade")

Melhor Performance Pop a Solo

  • Harry Styles (“Watermelon Sugar”)

Melhor Álbum Pop Vocal

  • “Future Nostalgia” (Dua Lipa)

Melhor Álbum de Dança/Eletrónica

  • “Bubba” (Kaytranada)

Melhor Performance Rap

  • Megan Thee Stallion e Beyoncé ("Savage”)

Melhor Performance Rock

  • Fiona Apple (“Shameika”)

Melhor Vídeo

  • “Brown Skin Girl” (Beyoncé)

Melhor Artista Revelação

  • Megan Thee Stallion

Melhor Performance em Dupla ou em Grupo Pop

  • Lady Gaga feat. Ariana Grande ("Rain On Me”)

Melhor Álbum Rap

  • “King’s Disease” (Nas)

Melhor Canção Rock

  • "Stay High” (Brittany Howard)

Melhor Álbum Rock

  • “The New Abnormal” (The Strokes)

Melhor Performance Metal

  • Body Count  (“Bum-Rush”)

Melhor Álbum de Música Alternativa

  • “Fetch the Bolt Cutters” (Fiona Apple)

Canção do Ano

  • “I Can’t Breathe” (H.E.R.)

Álbum do Ano

  • "Folklore” (Taylor Swift)

Melhor Canção Rap

  • "Savage" (Megan Thee Stallion e Beyoncé)

Melhor Álbum Folk

  • “All the Good Times” (Gillian Welch e David Rawlings)

Melhor Álbum de Música Global

  • “Twice As Tall” (Burna Boy)

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.