Depois de ter sido um dos dos países europeus mais afetados pela pandemia de COVID-19 (e o primeiro a registar um surto no início de 2020), Itália prepara-se agora para dar um passo em frente no regresso à normalidade. A partir da próxima segunda-feira, 28 de junho, o uso de máscara ao ar livre deixa de ser obrigatório, anunciou o ministro da Saúde italiano, Roberto Speranza, através de uma publicação partilhada na rede social Facebook. 

A nova medida aplica-se apenas às regiões classificadas como "zona branca", onde a propagação do vírus é mais baixa, que atualmente inclui toda a Itália à exceção do Vale de Aosta, no norte, noticia a "TSF".  Contudo, segundo as previsões dos especialistas, todas as regiões italianas devem ser classificadas como "zona branca" a partir de 28 de junho, escreve o mesmo jornal.

Vacinação de pessoas entre os 20 e os 29 anos começa em julho
Vacinação de pessoas entre os 20 e os 29 anos começa em julho
Ver artigo

Ainda assim, mesmo deixando o uso de máscara de ser obrigatório nestas zonas, o Comité Técnico Científico (CTS), responsável pela gestão da pandemia em Itália alerta que as máscaras devem continuar ao alcance para que possam ser utilizadas sempre que exista algum risco associado, como em aglomerações.

Neste País europeu já morreram 127.291 pessoas desde o início da pandemia, 4,25 milhões  ficaram infetadas e 4,05 milhões já recuperaram da doença. De acordo com os dados das últimas 24h, Itália registou 21 mortes e 484 novos casos de COVID-19, sendo que algumas das regiões não assinalaram qualquer nova morte.

Atualmente, Itália tem 30% da população com mais de 12 anos vacinada, ou seja, perto de 16 milhões de pessoas, noticia ainda a "TSF".

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.