Trabalhar em qualquer lugar está a tornar-se cada vez mais habitual. Por isso, no início deste ano, a Airbnb, visando facilitar a vida dos trabalhadores remotos na hora de escolher as suas próximas moradas, começou a estudar quais as melhores opções.

À data atual, a empresa destaca 20 destinos, todos eles diferentes entre si. Bali, na Indonésia, Palm Springs, nos Estados Unidos, e Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, são alguns dos contemplados na lista da qual Lisboa, agora, também faz parte.

Mas, afinal, por que razão é que Lisboa foi escolhida? Há várias: além do bom tempo durante todo o ano e da própria localização geográfica, "a sua vasta gama de serviços, redes de ligação de transportes, ofertas culturais e de lazer e variedade de opções de alojamento" são fatores igualmente a ter em conta, como refere a empresa no site oficial.

Esta cúpula em Portugal é um sonho — e custa a partir de 20€ na Airbnb
Esta cúpula em Portugal é um sonho — e custa a partir de 20€ na Airbnb
Ver artigo

Nos meses que se seguem, a Airbnb promete trabalhar em colaboração com cada uma das organizações, promovendo a criação de hubs de informação cujo objetivo é ajudar a destacar os alojamentos locais que melhor se adequam a longas estadias, "bem como requisitos de entrada e políticas fiscais". Campanhas de sensibilização para a adoção de comportamentos responsáveis entre anfitriões (proprietários das casas na plataforma digital da empresa) e os hóspedes — neste caso, os nómadas digitais — também estão em cima da mesa.

A pandemia teve um papel importante: foi assim que se percebeu que muitos trabalhos já não justificam uma presença no escritório a tempo inteiro. E a iniciativa da Airbnb, regendo-se por esse princípio, ambiciona que todos desfrutem deste modo de trabalho (e de vida) mais flexível, fomentando o regresso das viagens "de uma forma segura e responsável" e "novas oportunidades económicas para as comunidades locais", frisou Mónica Casañas, diretora geral da Airbnb Marketing Services SL, em comunicado.

"Meu Deus!" é o nome da categoria da Airbnb que inclui estes 7 alojamentos de outro mundo
"Meu Deus!" é o nome da categoria da Airbnb que inclui estes 7 alojamentos de outro mundo
Ver artigo

Já em abril, a Airbnb explicava que, só em 2021, o território português tinha registado um crescimento de "90% nas estadias de longo prazo (...) em comparação com 2019", como se lê no site da empresa, o que é sinónimo de uma tendência crescente no que "a abraçar a nova flexibilidade encontrada em viver e trabalhar em qualquer lugar" diz respeito.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.