Carlos Moedas é o novo presidente da câmara de Lisboa. O candidato da coligação Novos Tempos (PSD/CDS-PP/MPT/PPM/Aliança) derrotou Fernando Medina, Mais Lisboa (PS/Livre) por pouco mais de 2.000 votos (2.299) nas autárquicas deste domingo, 26 de setembro, vencendo em Lisboa com 34,25%. Medina surge em segunda lugar, com 33,30% dos votos, seguindo-se o PCP com 10,52%.

A vitória da coligação Novos Tempos em Lisboa foi a grade surpresa da noite eleitoral, com a disputa entre Moedas e Medina a arrastar-se até de madrugada — os resultados oficiais só foram conhecidos às 5h da manhã. Desde o início da noite que várias sondagens apontavam para resultados muito próximos entre os dois candidatos, embora oferecendo quase sempre uma ligeira vantagem ao atual presidente da CML — apenas a sondagem da RTP/Católica indicava uma possível vitória de Carlos Moedas, cenário que se veio a confirmar.

No seu discurso de vitória, feito ainda antes de serem conhecidos os resultados oficiais, mas já depois de Medina ter assumido a derrota, Carlos Moedas falou de história. "Fez-se história em Lisboa. Não tenho palavras para agradecer o voto de confiança que me foi dado pelos lisboetas", disse o vencedor das autárquicas em Lisboa a partir do hotel Epic Sana, tal como escreve o "Observador".

"Que orgulho, que orgulho. Ganhámos contra tudo e contra todos", afirmou Carlos Moedas, que garantiu não falhar e ainda "mudar Lisboa". "Esta campanha é a prova de que podemos mudar Lisboa. A democracia não tem dono. Os lisboetas disseram em alto e bom som que queriam mudança. Quiseram convencer-nos de que esta mudança não ia acontecer; mas aconteceu", disse Moedas no seu discurso de vitória.

Ainda antes de Moedas falar aos jornalistas, Fernando Medina, da coligação Mais Lisboa (PS/Livre) já havia assumido a derrota no Pátio da Galé, também em Lisboa. "É uma indiscutível vitória pessoal e política de Carlos Moedas", afirmou o recandidato à CML no seu discurso desta madrugada, escreve o "Observador". "Tenho lamento pessoal por este resultado. Gostava de ter conquistado de novo a CML."

Fernando Medina assumiu a sua "incapacidade" para mostrar aos lisboetas a sua agenda e equipa, e falou de uma derrota "pessoal, que não é transmissível". "Não pode ser endossada a mais ninguém a não ser a mim próprio", avançou Medina, que não falou do seu futuro político.

O candidato do PS/Livre falou ainda de nenhuma sondagem ter apontado para este resultado até ao dia das eleições, mas recusou ter subestimado a candidatura de Carlos Moedas. Despede-se da CML "com a consciência tranquila" e empenhado na transferência de pastas.

Em Lisboa, os partidos com menos votos foram o Bloco de Esquerda, com 6,21%, o Chega com 4,41%, Iniciativa Liberal com 4,23%, PAN com 2,73%, Volt Portugal com 0,42 %, movimento Somos Todos Lisboa com 0,36 %, Nós Cidadãos com 0,22%,  Ergue-te com 0,14 % e o PDR com 0,13 %.

Noutros resultados, Rui Moreira (independente) venceu no Porto, mas sem maioria absoluta. José Manuel Silva (PSD em coligação) ganhou em Coimbra, e Pedro Santana Lopes regressou à câmara da Figueira da Foz.

A nível nacional, o PS (em coligações ou isolado) elegeu 147 presidentes de câmara, enquanto o PSD conseguiu eleger 109. O partido liderado por Rui Rio venceu ainda metade das capitais de distrito.

A taxa de abstenção foi de 46,3%, de acordo com dados disponibilizados no site da Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna, numa altura em que 99,58% dos votos estavam contados, escreve o "Expresso".

Veja a lista completa dos resultados das 18 capitais de distrito.

  1. Viana do Castelo. PS com 45,05%;
  2. Vila Real. PS com 58,44%;
  3. Bragança.PSD com 57,51%;
  4. Braga. PSD com 42,86%;
  5. Porto. Rui Moreira com 40,72%;
  6. Castelo Branco. PS com 35,95%
  7. Viseu. PSD com 46,68%;
  8. Guarda. PG (Movimento Pela Guarda) com 36,22%;
  9. Aveiro. PSD/CDS com 51,26%;
  10. Coimbra. PSD com 43,92%;
  11. Leiria. PS com 52,47%;
  12. Santarém. PSD com 37,42%;
  13. Lisboa. Novos Tempos;
  14. Setúbal. PCP;
  15. Portalegre. PSD/CDS com 38,39%;
  16. Évora. PCP com 27,44%;
  17. Beja. PS com 39,14%;
  18. Faro. PSD/CDS/IL com 47,76%.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.