Há uma nova plataforma que junta todas as dúvidas sobre como proceder perante infeção com COVID-19 ou o contacto com alguém que testou positivo. Com a nova norma da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre os tempos de isolamento e casos em que se deve ou não fazê-lo, as dúvidas instalaram-se, por isso, a startup portuguesa UpHill (especializada em conteúdo médico) e uma equipa de médicos lançaram a 6 de janeiro uma espécie de guia interativo.

A ideia é que os portugueses possam fazer uma autogestão da COVID-19, aliviando assim os serviços de saúde que não têm conseguido dar resposta a todas as dúvidas.

250 mil crianças entre os 5 e os 11 anos já foram vacinadas contra a COVID-19
250 mil crianças entre os 5 e os 11 anos já foram vacinadas contra a COVID-19
Ver artigo

"Perante o aumento exponencial do número de infetados, decidimos colocar à disposição de toda a população, de forma gratuita e sem restrições, uma ferramenta que, com linguagem simples, fornece a informação necessária para que cada cidadão entenda a sua situação particular e como agir em conformidade", explicam os responsáveis pela "COVID-19: e agora?" no site, que já recebeu mais de 120 mil visitas.

Se tem sintomas, um teste positivo ou teve contacto com um caso confirmado de COVID-19, na plataforma "COVID-19: e agora?" vai saber como deve proceder após selecionar a opção "carregue para iniciar", como se de um jogo se tratasse. 

Eis um exemplo.

"Estive em contacto com uma pessoa que testou positivo, o que faço?". A esta questão, a plataforma faz outra para saber mais detalhes: "Quando se deu o contacto com a pessoa, ela tinha sintomas ou já sabia que estava infetada?". Se a resposta for "sim", então as perguntas continuam para definir qual o tipo de contacto e disponibiliza uma caixa de texto na lateral direita do site, que explica a diferença entre um contacto de alto risco e um contacto de baixo risco.

Viver na mesma casa é considerado contacto de alto risco, o que, de acordo com as novas normas da DGS nas quais a plataforma se baseia, caso a pessoa não tenha vacinação completa com dose de reforço, tem de ficar em isolamento durante sete dias e fazer teste ao 3.º e 7.º dia. Por outro lado, no caso de um não coabitante, não é necessário fazer isolamento.

A plataforma reúne ainda as orientações da Organização Mundial da Saúde, do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças.

Plataforma
Plataforma "COVID-19: e agora?" créditos: covid19.uphill.pt

À semelhança do que tem vindo a ser feito no Instagram das médicas Margarida Santos e Raquel Vareda — que condensaram em publicações informação sobre as vacinas, as novas normas da COVID-19, quem deve ir às urgências fazer um teste e o regresso dos alunos à escola —, a nova plataforma ajuda também a esclarecer, neste caso através de um quiz, o que fazer em cada caso.

O acesso ao site é gratuito e pode acompanhar os lives e mais conteúdos no Instagram da UpHill Health.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.