Há mais 86 mortes e 3134 novos casos de infeção em Portugal pelo novo coronavírus. São estes os dados divulgados esta quinta-feira, 10 de dezembro, pela Direção-Geral da Saúde, no novo boletim epidemiológico.

Os dados são atualizados um dia depois de se saber que o recolher obrigatóiro que entrará em vigor a partir das duas horas da manhã nas noites de 24, 25 e 31 de dezembro, só será aplicado nos concelhos sinalizados como de risco elevado, muito elevado ou de risco extremo devido ao número de casos de contágio.

Covid-19. Até fevereiro, vacinas podem chegar a 950 mil pessoas, garante coordenador
Covid-19. Até fevereiro, vacinas podem chegar a 950 mil pessoas, garante coordenador
Ver artigo

A informação foi confirmada esta quarta-feira, 9 de dezembro, por fonte oficial da Presidência do Conselho de Ministros à Agência Lusa, citada pelo jornal "Expresso". Isto significa que o recolher obrigatório não será imposto nos concelhos em que o grau de risco seja considerado moderado.

Uma vez que nos concelhos cujo risco de contágio está avaliado como moderado não há recolher obrigatório em nenhum dia da semana, a regra mantém-se também para o Natal e passagem de ano. A circulação livre entre concelhos será permitida no Natal, mas no Ano Novo o governo de António Costa prometeu restrições mais duras. No entanto, todas as medidas anunciadas por António Costa estarão sujeitas a uma reavaliação a 18 de dezembro.

Essa nova avaliação passará por olhar para a evolução da pandemia em Portugal e caso os resultados sejam negativos, poderá haver necessidade de tomar medidas mais pesadas e não aquelas anunciadas até então.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.