O esquema é cada vez mais conhecido, mas nem por isso deixa de fazer vítimas. É que há cada vez mais pessoas a serem enganadas através de plataformas de anúncios de compra e venda online — como o OLX — que servem como intermediário entre a possível vítima e o burlão. Em vez de um negócio em mãos, para segurança de ambas as partes, o burlão insiste em pagar sem ver o produto e leva o vendedor a associar, através do sistema de MB Way, a sua conta bancária ao número de telemóvel do burlão. Uma vez feita esta operação, a conta é esvaziada numa questão de segundos.

Este método ter-se-á tornado mais popular durante o isolamento social a que o surto de COVID-19 provocou no País, mas a verdade é que já está em funcionamento desde o inicio de 2020.

Na verdade, sabe-se agora que nos primeiros quatro meses do ano foram apresentadas mais de quatro mil queixas de burla levadas a cabo através do sistema — o que representa um aumento até quase vezes mais de queixas face ao ano passado, segundo escreve o "Correio da Manhã".

E as vítimas, que no total perderam mais de três milhões e meio de euros através deste esquema, são várias. Duas floristas, por exemplo, foram burladas através do MB Way e perderam perto de sete mil euros depois de o burlão ter feito repetidas encomendas falsas.

Editorial. A sustentável leveza da burla
Editorial. A sustentável leveza da burla
Ver artigo

Já uma família de Águeda perdeu cerca de dois mil euros através do mesmo esquema em que o burlão movimentou o dinheiro, de forma parcelada para não levantar suspeitas, até esvaziar a conta por completo. Cátia Rodrigues, outra das vítimas, foi burlada depois de ter posto um anúncio no OLX.

Um cliente interessado insistiu no pagamento do produto antes de o ver — aquele que é um dos muitos sinais de alerta nestes casos — e pediu para pagar por MB Way. Cátia Rodrigues ficou apenas com dois euros na conta depois de uma burla que lhe levou mais de dois mil euros, segundo escreve o mesmo jornal.

Para evitar cair no mesmo esquema, privilegie sempre o pagamento em mão ou, no caso de usar o MB Way, apenas via transferências por telemóvel. Porque o sistema não precisa, em momento algum, que se desloque a uma caixa multibanco.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.