O pai e a madrasta de Valentina vão responder pelos crimes de homicídio qualificado, profanação de cadáver e abuso e simulação de sinais de perigo, avança o Correio da Manhã.

Sandro e Márcia Bernardo simulou o desaparecimento da criança de nove anos, nos dias seguintes ao seu desaparecimento. Acabaram detidos no dia 10 de maio, por suspeita de terem matado a filha e enteada no dia 6.

Soube-se mais tarde que Valentina foi torturada durante mais de 10 horas e morreu vítima de uma lesão craniana após Sandro a ter tentado estrangular. Foi o próprio pai a indicar à polícia a localização do corpo sem, no entanto, assumir a autoria do crime.

Lesões na cabeça e indícios de asfixia. Autópsia de Valentina revela que a criança teve uma "morte violenta"
Lesões na cabeça e indícios de asfixia. Autópsia de Valentina revela que a criança teve uma "morte violenta"
Ver artigo

Valentina terá tido uma morte violenta, com lesões na cabeça e indícios de asfixia, de acordo com o resultado da autópsia do corpo da criança, que terá tido convulsões que levaram à sua morte, depois de o pai a ter abanado repetidamente na casa de banho, agressão que terá também resultado no descolamento do crânio.

Em tribunal, Sandro Bernardo assumiu que bateu na filha, mas recusou ter qualquer responsabilidade na sua morte e Márcia Bernardo culpou o marido, dizendo que, mesmo que quisesse, não podia ter ajudado Valentina.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.