A Polícia Judiciária e os Serviços de Inteligência (SIS), que estão investigar o ciberataque à Vodafone, encontraram uma pista que aponta para um possível suspeito do ataque. Trata-se de um pirata informático que publicou no fórum russo Exploit.in (de acesso pago) uma licitação para a compra de um uma companhia de telecomunicações portuguesa, com receitas entre 1 e 4 mil milhões de dólares, avança o semanário "Expresso" desta quinta-feira, 10 de fevereiro.

O hacker escreveu, dirigindo-se aos piratas informáticos que usam a plataforma, "vou ouvir as vossas propostas de preços" e colocou como valor base 2.500 dólares, isto é, cerca de 2.100 euros. A publicação foi feita a 24 de janeiro, semanas antes do ataque que aconteceu a 7 de fevereiro.

Vodafone. Já há poucos clientes afetados, mas constrangimentos podem continuar
Vodafone. Já há poucos clientes afetados, mas constrangimentos podem continuar
Ver artigo

A mensagem foi detetada pela empresa norte-americana de cyber intelligence Mandiant e transmitida às autoridades. “Estamos a investigar a mensagem de hacker russo”, confirmou ao "Expresso" uma fonte que investiga os mais recentes ciberataques em Portugal. A PJ e os SIS estão agora atentos a um código: Citrix + Local Admin.

No site da Vodafone criado para partilhar atualizações sobre o ciberataque e a resolução de falhas associadas a última atualização, feita na noite desta quinta-feira, indica que ainda permanecem alguns problemas nos serviços.

"Devido aos trabalhos em curso das equipas técnicas para recuperação dos serviços da Vodafone, confirmamos dificuldades com o serviço de televisão que estão a afetar alguns dos nossos Clientes. Tentaremos ser breves na resolução", pode ler-se.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.