Catarina podia ser só uma das muitas raparigas a sofrer de dores menstruais. Catarina podia ser só mais uma das muitas raparigas diagnosticadas com endometriose. Mas não. Catarina é uma das poucas raparigas que fala de úteros, sangue, ovários, vulvas e masturbação sem tabus e muita piada.

Criou a página "O Meu Útero" para mostrar a mundo que as dores menstruais não são normais e, graças ao trabalho que desenvolve, já foram muitas as seguidoras que decidiram pôr o Trifene de lado e procurar as verdadeiras causas junto de profissionais qualificados — e não, não falamos daqueles que receitam a pílula como cura milagrosa para todos os males da humanidade.

Ilustrário de Amor Próprio

Agora, a sua luta já vai muito além da endometriose e é também uma voz ativa em tudo o que se refere a sexo sem tabus. Já fez publicações sobre orgasmos durante o sono, sobre os nomes que damos à vulva e um decidiu perceber junto dos seus mais de 33 mil seguidores, que expressão usavam para masturbação feminina.

"Sempre que me referia a masturbação feminina usava a expressão tocar uma siririca, mas em Portugal a maioria das pessoas não percebia e surgiam sempre perguntas", conta à MAGG.

À falta de uma expressão corriqueira para esta prática, pediu aos seus seguidores que sugerissem expressões e o resultado foi hilariante. "Dois dedos de conversa", "dar de comer à pardaleca", "escamar a sardinha", "ménage a moi", foram algumas delas. Catarina levou todas a votação e a vencedora foi uma até menos criativa: dedilhar. "Não era a minha preferida e, portanto, acabei por nunca a usar".

Com toda aquela lista em mãos, Catarina pensou que poderia ser feito algo mais. Pensou em publicações no Instagram e até numa exposição, mas tudo acabou num "Ilustrário do Amor Próprio - 69 expressões de masturbação de quem tem vulva ilustradas por 69 artistas", uma publicação impressa em risografia pelo MAGO studio.

Porque é que as mulheres ainda se masturbam menos do que os homens?
Porque é que as mulheres ainda se masturbam menos do que os homens?
Ver artigo

O Ilustrário do Amor Próprio conta com a participação de artistas como Wasted Rita, Mariana Cáceres, Bolbo, Cara Trancada, Uma Joana ou Ana Sílvia Agostinho

A apresentação do ilustrário terá lugar na Casa do Capitão no domingo, 25 de Outubro, às 12 horas e conta com a presença da educadora sexual para adultos Carmo Gê Pereira para uma conversa sobre vulvas e masturbação, corpos e géneros.

A entrada é gratuita e o ilustrário estará disponível para venda com preço exclusivo de lançamento. O livro custa 25€ e, a não ser nesta data, estará disponível para venda apenas online. Os lucros reverterão a favor da associação Gentopia - Associação para a Diversidade e Igualdade de Género.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.