A tão desejada sexta-feira, apesar de ser um dia de alívio por estar a chegar o fim da semana, é também a altura em que mais queremos chegar a casa, comer algo rápido e matar saudades da cama.

Depois de umas boas horas de sono, não há energia que nos pare no sábado — razão pela qual este é o dia preferido dos portugueses para marcar um restaurante e sair da rotina com os amigos ou a família.

Pelo menos é o que dizem os dados recolhidos pelo TheFork, uma plataforma de reservas online, que elaborou uma investigação sobre o comportamento dos consumidores nos restaurantes portugueses. Mais dados interessantes: 23% das reservas, tanto em Portugal, como nos restantes países da Europa são feitas neste dia da semana. Só depois segue-se a sexta-feira (19%) e a quinta-feira (14%). Mas estas não foram as únicas tendências apontadas pela plataforma.

Veja se se identifica com alguma: a maioria dos utilizadores da plataforma marca jantares (69%) em vez de almoços e, apesar de sermos conhecidos por fazermos sempre tudo à última hora, isso não se aplica às reservas — que em grande parte do casos (79%), são feitas pelo menos com seis horas de antecedência.

Sabe como se deve comportar nos jantares de Natal? Um especialista em etiqueta explica
Sabe como se deve comportar nos jantares de Natal? Um especialista em etiqueta explica
Ver artigo

Métodos e critérios de reserva

Os smartphones servem hoje em dia como uns mini computadores. Se marcamos viagens, encomendamos roupa e até escrevemos documentos nestes, seria de prever que fossem também o meio mais usado (62%) para reservar o restaurante onde queremos comer.

No momento da reserva, eis a questão que nem sempre é fácil: escolher o restaurante. Mas no caso dos portugueses até que não é uma tarefa tão complicada, já que gostam de manter-se fiéis à comida típica portuguesa, seguida da gastronomia japonesa — para matar aquelas saudades de sushi — e da internacional.

O desejo não pode é passar muito dos 20€ que, de acordo com o TheFork, é o valor médio gasto por cada pessoa, que raramente vai sozinha. Mais de metade das reservas são feitas para dois e apenas 28% dos utilizadores marcam restaurante para três ou mais pessoas.

Será que há quem marque apenas restaurantes com promoções?

A resposta é não. Ao contrário do que podia pensar, os descontos não são um dos principais critérios de seleção do restaurante. Apenas metade dos utilizadores da plataforma, ou dos foodies, apaixonados por tudo o que envolve o conceito de comida, é que reservam um dos 2.700 restaurantes que estão disponíveis no TheFork com 50% de desconto.

A restante metade diz respeito àqueles que prezam pela experiência gastronómica (71%), o ambiente (41%) e a localização e o serviço (40%). Já o conceito instagramável, da qual fazem parte os restaurantes populares, é determinante apenas para 2% dos utilizadores, de acordo com a pesquisa do Euromonitor, realizada em novembro do ano passado.

Os fãs e os haters

É fácil identificá-los na caixa de comentários da plataforma que serve precisamente para deixar uma nota, seja ela positiva ou negativa, sobre os restaurantes.

Apesar de ser esse o conceito da plataforma, além das reservas, a avaliação só é feita por 45% dos utilizadores e 23% corresponde à percentagem de pessoas que deixou um comentário sobre o restaurante.

O Top 10

Em Portugal, foram selecionados os dez restaurantes que mais reservas tiveram em 2019. Lisboa é a cidade com mais restaurantes elegidos, seguindo-se o Porto e o Funchal — cada um com um restaurante na lista.

Veja quem ficou em cada lugar do Top 10.

1.º Laurentina — O Rei do Bacalhau (Lisboa)
2.º Palácio Chiado (Lisboa)
3.º Bistro 100 Maneiras do Chef Ljubomir Stanisic (Lisboa)
4.º SEEN (Lisboa)
5.º Contrabando Restaurante e Bar (Lisboa)
6.º DesNorte (Lisboa)
7.º Yakuza First Floor do Chef Olivier (Lisboa)
8.º Frade Dos Mares (Lisboa)
9.º Cafeína (Porto)
10.º Il Vivaldi - Mediterranean Cuisine (Funchal)

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.