Na quinta-feira passada (9 de junho), Amber Heard concedeu a primeira entrevista desde que foi conhecido o veredito da batalha judicial que a opôs a Johnny Depp. A conversa com Savannah Guthrie, para o programa "Today", vai ser divulgada na íntegra esta sexta-feira, na NBC. No entanto, têm sido divulgados excertos da mesma.

Amber Heard diz que perdeu julgamento por culpa das redes sociais e da "excelente representação" de Johnny Depp
Amber Heard diz que perdeu julgamento por culpa das redes sociais e da "excelente representação" de Johnny Depp
Ver artigo

Num destes trechos, a atriz de 36 anos teceu considerações acerca do próprio comportamento: "Quando a tua vida está em risco, assumirás a culpa por coisas pelas quais não deves assumir culpa. Fiz e disse coisas horríveis ao longo da minha relação. Comportei-me de forma horrível, quase irreconhecível para mim própria. Tenho tanto arrependimento", disse, tal como citou o "Jornal de Notícias".

Amber Heard concedeu ao programa uma nova prova contra Johnny Depp, que terá sido desvalorizada pelo juiz do caso. Trata-se de um dossier com apontamentos do seu terapeuta, a quem "estava a reportar o abuso", com notas que "começam em 2011", ano do início da relação entre Heard e Depp.

"Eu amo-o. Amei-o com todo o meu coração. Não tenho qualquer ressentimento ou má vontade em relação a ele"

Estas notas esclarecem que o ator "lhe bateu, atirou-a contra uma parede e ameaçou matá-la" em 2012. Revistas pelos responsáveis do programa, falam ainda de uma altura em que Depp "rasgou a camisa de noite dela" e a "atirou para a cama", menciona o "Daily Mail".

Apesar de tudo, a atriz garante que não é "vingativa" nem procura "vingança". Além disso, admite ainda amar o ex-marido. "Sem dúvida que ainda o amo. Eu amo-o. Amei-o com todo o meu coração. Não tenho qualquer ressentimento ou má vontade em relação a ele", esclareceu.

"Sei que pode ser difícil entender isto ou pode ser muito fácil entender, para quem já amou alguém", continuou. Heard continua a defender o seu testemunho: "Até ao dia da minha morte, vou manter cada palavra do meu testemunho", que, segundo a mesma, na "grande maioria", foi contestado "nas redes sociais".

Heard considera que o veredito foi "injusto" e que se deveu, em parte, à "excelente representação" de Johnny Depp. "Penso que, mesmo para o jurado mais bem intencionado, teria sido impossível evitar isto. Os advogados dele fizeram um trabalho melhor para distrair o júri das verdadeiras questões", disse, ainda. A entrevista completa é transmitida esta sexta-feira, 17 de junho.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.