Foi esta quarta-feira, 23 de junho, que Britney Spears, de 39 anos, testemunhou em tribunal no processo que a opõe ao próprio pai, James Spears. Durante uma declaração de mais de 20 minutos, a cantora pediu à juíza Brenda Jenny que deixasse de estar sob tutela do seu progenitor, que tem total controlo da sua carreira e vida pessoal há 13 anos. A gravação foi revelada na Internet.

Através de uma conferência por videochamada, Britney começou por recordar a digressão de 2018, a qual diz ter sido forçada a fazer durante três meses, caso contrário seria processada. Após esta, foi logo obrigada a começar os ensaios para os espetáculos em Las Vegas. "Eu precisava de uma pausa, mas não, disseram-me que as coisas teriam de ser daquela forma", alega.

Britney Spears chorou "durante duas semanas" após ver parte do documentário sobre a sua vida
Britney Spears chorou "durante duas semanas" após ver parte do documentário sobre a sua vida
Ver artigo

Durante os ensaios , Britney recusou-se a acrescentar um passo de dança à coreografia, ao que a equipa reagiu dizendo que não precisava de fazer os espetáculos pois estava "muito nervosa". "Era como se eu tivesse lançado uma enorme bomba." Três dias depois, a cantora foi chamada para uma consulta com um terapeuta, que lhe receitou lítio. "Disseram-lhe que eu não estava a cooperar com os ensaios e que não andava a tomar a medicação", declarou a artista. "Eu estava com medo."

Britney foi, depois, sujeita a testes psicológicos, os quais aparentemente falhou, e de seguida, enviada para um programa de reabilitação. Durante esse período, a cantora era forçada a trabalhar sete dias por semana. "Na Califórnia, a única coisa semelhante a isto chama-se tráfico sexual", comparou. Foram-lhe tirados os cartões, dinheiro, telefone e passaporte, além de que não tinha qualquer tipo de privacidade, sendo inclusive obrigada a despir-se perante toda a equipa de reabilitação.

A artista, mãe de Sean, de 15 anos, e Jayden, de 12, continuou a descrever o verdadeiro pesadelo pelo qual tem passado nestes últimos anos e disse não poder sequer ter filhos. "Tenho um DIU [dispositivo anticoncepcional] dentro de mim que não me permite engravidar. Gostava de tirá-lo para começar a tentar ter outro filho, mas eles não me deixam ir ao médico", contou.

Há um ano, Britney Spears deu início ao processo legal para afastar o pai de cuidar dos seus assuntos pessoais. Em tribunal, a juíza elogiou a cantora por falar abertamente, pela primeira vez. "Eu só quero voltar a elogiá-la por, realmente, dar um passo em frente e manifestar-se, para que os seus pensamentos sejam ouvidos, não apenas por mim, mas todos os que estiveram envolvidos neste caso", disse Brenda Jenny, fazendo referência à última vez que Britney falou ao tribunal, em maio de 2019, à porta fechada. Desta vez, as declarações foram tornadas públicas, a pedido da artista.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.