Foi este domingo, 9 de fevereiro, que Camila Coelho anunciou nos Stories que iria estar no programa “CBS This Morning”. Diretamente de Nova Iorque, onde está a decorrer mais uma semana da moda, a influenciadora revelou estar a sentir-se “feliz” por ter decidido fazer este ano o evento com mais calma. Quer isto dizer, explica, com menos desfiles para assistir, com menos provas para fazer e, portanto, menos dias caóticos.

Na manhã desta segunda-feira, 10 de fevereiro, veio a confissão: Camila Coelho sofre de epilepsia desde os 9 anos. “As minhas mãos começaram a fechar-se sozinhas. Foi aí que desmaiei e que tive uma convulsão”, recordou a influenciadora digital na entrevista. “Parecia que tinha estado a dormir e a próxima coisa que ouvi foi a minha mãe a chamar o meu nome, e eu não consegui responder-lhe”.

“A minha mãe disse-me ‘Camila, ninguém precisa de saber isto, ninguém precisa de saber que tiveste uma convulsão ou que tens epilepsia’. E eu sei que a minha mãe me estava a tentar proteger”, continuou. “Esta foi uma das razões pelas quais nunca partilhei”.

Durante a entrevista, a médica Tara Narula, colaboradora do programa no que diz respeito a questões médicas, perguntou a Coelho qual tinha sido o momento mais difícil. “O momento mais difícil diria que é agora, que estamos a pensar em ter um bebé”.

3 produtos de beleza de Camila Coelho para usar no verão
3 produtos de beleza de Camila Coelho para usar no verão
Ver artigo

A influenciadora explicou que é difícil levar uma gravidez a avante com os medicamentos que toma. Por outro lado, se deixar de os tomar e tiver uma crise, isso pode significar perder o bebé. “Se tiveres uma convulsão enquanto estás grávida podes perder o bebé”, revelou emocionada. “Por isso, estou assustada”.

Por agora, e segundo contou, continua a tomar a medicação. Uma das coisas que tem em mente é o descanso, já que a falta de sono e o cansaço podem desencadear uma crise. Talvez também tenha sido por isso que, nesta semana da moda em Nova Iorque, a influenciadora digital tenha decidido parar e não ter aquele ritmo desgastante a que está habituada.

“Tomei a decisão de falar porque acredito realmente que posso ajudar alguém. Se puder ajudar uma única pessoa, é recompensador para mim”, disse ainda.

Foi também no dia da entrevista que Camila Coelho revelou no Instagram que é uma das embaixadoras do Dia Mundial da Consciencialização da Epilepsia. “Estou muito feliz com o convite para conversarmos sobre esta condição, que 65 milhões de pessoas têm. Não tenho medo de dizer que esta é uma condição que faz parte da minha trajetória. E poder usar o meu alcance para mostrar às pessoas que vivem com epilepsia que com informação podemos melhorar e muito a qualidade de vida dessas milhões de pessoas”, escreveu.

A influenciadora explicou ainda sentir-se inspirada e mais corajosa depois de todas as mensagens que lhe chegaram de pessoas que sofrem da mesma doença.

Newsletter

A MAGG é uma magazine para mulheres MAGGníficas. A MAGG faz um apanhado das mais estranhas que encontrámos nos sites das lojas.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma magazine para mulheres MAGGníficas. A MAGG faz um apanhado das mais estranhas que encontrámos nos sites das lojas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.