Fátima Campos Ferreira esteve esta sexta-feira, 25 de setembro, pela primeira vez, no programa das manhãs da TVI "Você na TV".  A jornalista conta com uma carreira de mais de três décadas na RTP, onde dirige o programa de debates "Prós e Contras" desde 2002 e que chega ao fim esta segunda-feira, 28 de setembro.

Após uma longa conversa sobre o percurso profissional, Fátima Campos Ferreira revela como tem sido difícil fazer o luto dos pais, que morreram com 15 dias de diferença: "Tem-me custado muito fazer o luto da minha mãe". A mãe de Fátima, que tinha doença de Parkinson, morreu aos 84 anos. Após a morte da mãe, o pai "desistiu de viver". "Não queria que lhe disséssemos que ela tinha morrido", afirma.

A jornalista viveu em Valença até aos 15 anos, local que se "tornou pequeno" com o passar dos anos.  "Tinha um colégio com grandes insuficiências de ensino. A minha escolaridade foi-me dada pelo meu pai", revela, acrescentando que o pai "era um homem extraordinariamente culto." Fátima Campos Ferreira volta poucas vezes à terra onde nasceu, mas esta manhã foi surpreendida pelo grupo folclórico de Ganfei, uma freguesia de Valença, que a fez recordar com alegria e emoção tempos antigos.

Fátima Campos Ferreira prepara-se para se despedir "Prós e Contras" —  programa que define como "património documental da sociedade portuguesa" e que termina esta segunda-feira, 28 de setembro. O programa será exibido na RTP1 às 22h30 diretamente da Casa do Artista, onde foi emitido pela primeira vez. Leonor Beleza, António Costa Silva, Maria Lúcia Amaral e vários portugueses juntam-se para o último debate de "Prós e Contras.

Fátima Campos Ferreira sobre o fim do "Prós e Contras": Dei tudo o que tinha para dar, até à última gota"
Fátima Campos Ferreira sobre o fim do "Prós e Contras": Dei tudo o que tinha para dar, até à última gota"
Ver artigo

À conversa com Manuel Luís Goucha, a jornalista afirma que o "Prós e Contras"  foi um programa que exigia uma preparação imensa. "Sempre me preparei para aquilo como se fosse fazer um exame de faculdade", afirma.

A três dias do último "Prós e Contras", Fátima Campos Ferreira revela: "Sinto-me de consciência tranquila e cabeça levantada. Dei tudo o que tinha e contribui para que o país se conhecesse melhor. Percebi a determinada altura do meu percurso que o país não se articulava. Percebi os problemas todos. Aquilo era um observatório da vida do país. E hoje sei muitas coisas que no início não fazia nem ideia. Há coisas que nunca poderei contar e outras que talvez um dia vá contando. E isso tornou-me perspicaz".

O novo programa da jornalista estreia a 12 de Outubro. "Primeira Pessoa" terá como primeiro convidado o cientista social António Barreto. Sobre o próximo projeto, Fátima Campos Ferreira afirma: "Vou continuar a ser uma mulher de palco. Vou entrar na factualidade histórica, no dia a dia da decisão dos portugueses".

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.