Paula Santos, de 49 anos, tinha o sonho de ser maquilhadora. Mas a sua subsistência e a do filho esteve sempre em primeiro lugar e, por isso, tem trabalhado no ramo da hotelaria para que a comida não falte na mesa. Quando percebeu que Júlia Pinheiro colocou em marcha a iniciativa "Não há idade para o Sonho", na qual ia realizar o objetivo de um português no Dia Mundial do Sonho, a 25 de setembro de 2020, Paula não teve dúvidas e enviou a candidatura.

Em entrevista à MAGG, a apresentadora da SIC explicou que o projeto tinha por objetivo realizar apenas um sonho naquele mês, mas tal não aconteceu. "O facto de termos recebido centenas de candidaturas e de termos selecionado vários sonhos levou-me a prolongar um pouco mais a iniciativa", disse.

Aos 57 anos, Júlia Pinheiro concretiza sonho de infância: "Sinto-me tão feliz com este pequeno prazer"
Aos 57 anos, Júlia Pinheiro concretiza sonho de infância: "Sinto-me tão feliz com este pequeno prazer"
Ver artigo

Realizados já seis sonhos, eis que chega a vez de Paula. Júlia Pinheiro revela a dia 25 de cada mês, no seu blogue "Júlia", um novo sonho realizado e esta quinta-feira não foi exceção. "Este mês, mês da mulher, a Paula vai ajudar-nos a provar que o sonho não tem idade. O curso de maquilhagem é seu. É um simples 'empurrão' para o sucesso", pode ler-se na publicação do blogue a dar conta de mais um sonho cumprido.

A apresentadora de 58 anos contou à MAGG que não há mesmo idade para se alcançar um objetivo e que, no caso desta candidata, nunca esqueceu aquilo que desejava. "Desde os 16 anos que [Paula Santos] sonha com a sua profissão de sonho. A maternidade e as obrigações financeiras levaram a que optasse por empregos fixos e rotineiros. Nunca teve tempo e, sobretudo, coragem para aprender o ofício da sua paixão. Mas a idade não lhe apagou os sonhos", afirmou Júlia.

Na hora de escolher uma história e, consequentemente, um candidato, toda a equipa liderada pela estrela da estação de Paço de Arcos se envolve: "Tem sido muito emocionante partilhar o apoio que vamos dar na concretização dos sonhos. Toda a equipa fica muito feliz e empenhada em cada história de vida". Mas os requisitos principais é que o candidato tenha mais de 40 anos e que o sonho seja "concreto" e "tangível".

Projeto surge em contexto de pandemia e pode mudar vidas

Júlia Pinheiro referiu que a iniciativa "Não há idade para o sonho" surgiu em plena pandemia da COVID-19, mas também devido à quantidade de e-mails "cinzentos" que recebe diariamente. "No blogue Júlia, falamos muito de esperança, de solidariedade, de
'melhores dias', através de histórias, entrevistas e crónicas. Por isso, pensei que seria o projeto perfeito para lançar neste espaço", frisou, acrescentando ainda que os sonhos que realiza podem ser um "grão de areia", mas que são essenciais para as pessoas começarem a sentir-se realizadas.

Questionada sobre como é que o cidadão comum, não podendo realizar sonhos, pode ser mais proativo nos tempos conturbados por que passamos, a também diretora da SIC Mulher responde que são necessárias ações à medida das possibilidades de cada um. Para ilustrar a sua ideia, Júlia partilhou a história de um sapateiro que ia ficar sem a sua loja devido às consequências da pandemia. Depois de dar a conhecer o sucedido aos leitores do seu blogue, os habitantes locais mobilizaram-se para ajudar o lojista. "[Os habitantes] uniram-se numa onda de solidariedade e correram para o armário, à procura de sapatos para conserto. E foi assim que este sapateiro conseguiu manter a loja aberta", afirmou.

Para além disso, a comunicadora é muito atenta às histórias de vida que dá a conhecer no seu programa das tardes da SIC, "Júlia", que garante ficarem "resolvidas" ou "mitigadas" muitas vezes fora da antena. Na iniciativa que colocou em marcha, já ajudou Vítor, de 42 anos, a começar as aulas de condução, Patrícia, de 41, que vai começar um curso de fotografia, ou Carlos, de 60, que precisava de uma carrinha para continuar com o seu negócio.

Percorra a galeria de fotos de Júlia Pinheiro.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.