As redes sociais são uma constante na vida de todos nós e, consciente disso, Meghan Markle, de 39 anos, adotou uma estratégia para se proteger das "más vozes" dos meios de comunicação social, que são tão "ruidosas e devastadoras", conforme afirmou numa conversa ao lado do marido esta terça-feira, 20 de outubro, com o diretor executivo da revista "Time", Edward Felsenthal, para a edição especial da TIME100 Talks sobre o "estado da nossa experiência digital".

A mulher do príncipe Harry revelou que abandonou as suas contas de redes sociais para autoproteção e que, quando o casal não fala de tecnologia, consegue "conhecer a experiência de ser humano, da dor, do sofrimento e da alegria que veio desta rede mundial", diz Meghan.

Harry, de 36 anos, mostra que é da mesma opinião e acrescenta até que as plataformas estão "a distrair-nos das coisas em que devíamos estar focados", uma vez que "o que está a acontecer no mundo online está a afetar o mundo real. Esta é uma crise global de ódio, uma crise global de desinformação, e uma crise global de saúde", diz.

Harry e Meghan levaram a família real "à loucura". Livro explosivo revela pormenores inéditos
Harry e Meghan levaram a família real "à loucura". Livro explosivo revela pormenores inéditos
Ver artigo

O filho mais novo da princesa Diana vai mais além e reconhece que as redes sociais "são um refúgio para algumas pessoas", embora assente nessa tal relação de relação amor/ódio. Harry dá até o exemplo de uma das áreas em que tem trabalhado na última década, as questões ambientais, em que, por um lado, o "espaço digital ajuda ao progresso que é preciso e a desinformação parece uma bola de neve da Internet para o mundo físico e não sabemos como combater", afirma.

Além do contexto global no que diz respeito ao digital, Meghan Markle e Harry — que deixaram de ser oficialmente membros da família real britânica em janeiro — falam sobre o contexto atual de pandemia, período que estão a aproveitar para passar mais tempo com o filho Archie, de um um ano: "Estamos a tentar aproveitar todo o tempo de qualidade que temos com o nosso filho e a abraçar cada momento do seu crescimento e desenvolvimento", diz a mãe.

Paralelamente a esta entrevista, o historiador real Robert Lacey faz uma revelação inédita. Segundo Lacey, a duquesa de Sussex estará a repensar a sua posição pública sobre determinados temas. A especulação é feita depois de Meghan Markle ter marcado presença e feito declarações em vários eventos relacionados com política, em que o casal apelava ao voto dos cidadãos norte-americanos (dada a aproximação das eleições presidenciais).

Contudo, essa atitude pode ter afetado a relação com a realeza, especialmente devido às declarações de Meghan. "Penso que a Meghan se apercebeu que alguns dos seus discursos afetam o relacionamento do marido com a realeza e por isso poderá dar um passo atrás nas posições mais extremas", disse Robert Lacey ao jornal "The Sun".

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.