Ainda que a notícia da abdicação dos cargos reais de Meghan Markle e o príncipe Harry tenha sido recebida com um grade furor mediático, a família real manteve-se contida nas suas reações, limitando-se ao envio do ocasional comunicado de imprensa a desejar boa sorte a ambos na sua nova vida. Entre portas, no entanto, o caos era real e vai ser exposto num novo livro assinado pelo reputado biógrafo Roberty Lacey cuja obra serviu de base para a criação da série "The Crown", da Netflix.

Em "Battle of Brothers", assim se chama o livro que promete um olhar minucioso sobre os bastidores do Palácio de Buckingham, acompanha o definhar da relação do príncipe William com o irmão, Harry, e de que forma é que o conflito teve impacto em todas as relações da família real britânica. Nas primeiras páginas do livro, que chega às livrarias a 20 de outubro, Robert Lacey conta que, quando a Isabel II convidou Harry e William para a cimeira de Sandringham, William recusou almoçar com o irmão depois da notícia de que este iria abdicar do seu cargo real e tinha intenções de mudar-se para os EUA.

Zanga entre William e Harry é pior do que se esperava, revela autor de livro explosivo
Zanga entre William e Harry é pior do que se esperava, revela autor de livro explosivo
Ver artigo

Mas não se fica por aqui e até a rainha, diz Lacey nas suas páginas, achou o comportamento de Harry e Meghan "errático e impulsivo". Segundo uma das fontes com que o biógrafo conversou, as negociações que envolveram a abdicação de Harry e Meghan assemelharam-se às "negociações entre um advogado duro de Hollywood", na medida em que ambos queriam "garantias sobre todos os pontos em cima da mesa como se de uma negociação contratual se tratasse".

Tudo isto, juntamente a decisão de ambos quererem patentear produtos da marca Sussex Royal, levou a família real "à loucura" por considerarem que Harry e Meghan estavam a "comercializar a coroa britânica", escreve o jornal "Daily Mail".

Ainda que a reação por parte da família real se tenha limitado ao envio de comunicados de imprensa, Robert Lacey argumenta que a relação entre todos os envolvidos ficou tão azeda que, durante a transmissão anual de Natal protagonizada por Isabel II, esta recusou-se a ter em cima da mesa a fotografia de Harry e Meghan — ao contrário do que aconteceu em 2019.

O livro "Battle of Brothers" chega a 20 de outubro às livrarias, mas ainda não estão anunciada uma tradução portuguesa.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.