Aconteceu no início de mês mais uma final da National Football League (NFL) que juntou os Kansas City Chiefs e os San Francisco 49ers. Mas tão importante como o jogo em si, foi também o intervalo da partida – que este ano ficou a cargo de duas latinas.

Durante 12 minutos, vimos uma Shakira e uma Jennifer Lopez que não descuraram um minuto da performance: elas deram-nos passos de dança, momentos musicais e várias trocas de roupa. Mas isto parece não ter sido suficiente para convencer algumas pessoas. Poucas horas depois da performance, começaram a chegar ao Twitter várias críticas. Houve quem achasse o espetáculo demasiado explícito para crianças e que estava cheio de movimentos sensuais.

Shakira e Jennifer Lopez juntam-se na Super Bowl e mostram "quanto os latinos têm para oferecer"
Shakira e Jennifer Lopez juntam-se na Super Bowl e mostram "quanto os latinos têm para oferecer"
Ver artigo

As críticas não se ficaram por aqui. A Comissão Federal de Comunicação recebeu ao longo das últimas semanas mais de 1.300 queixas, vindas principalmente de estados mais conservadores.

A maioria das críticas surge no seguimento dos tweets, em que defendem que a final da NFL é um momento familiar e que os movimentos e passos de dança feitos eram demasiado explícitos. “É suposto ser um intervalo adequado para as famílias — o que vimos foi pornografia em direto”, pode ler-se numa das queixas.

“Ter meninas pequenas em palco, depois de J.Lo ter feito dança do varão e de ter praticamente mostrado a sua área genital para toda a nação, é repugnante”, escreveu outro queixoso. Houve também quem considerasse o intervalo “vulgar, obsceno e um conteúdo sexual totalmente inapropriado”.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.