A XXV gala dos Globos de Ouro realizou-se este domingo, 3 de outubro, no Coliseu dos Recreios, em Lisboa. A noite foi marcada pelo glamour a que a cerimónia já nos habituou, mas a MAGG quis ir mais além. Quisemos perceber como é, efetivamente, a preparação para uma gala desta dimensão. Com todo o stress, nervos e detalhes que lhe são inerentes.

XXV Globos de Ouro. Os premiados e os momentos mais emocionantes da noite
XXV Globos de Ouro. Os premiados e os momentos mais emocionantes da noite
Ver artigo

Para isso, acompanhámos a tarde de Jani Gabriel, enquanto se preparava para a noite de prémios. Do primeiro pensamento ao acordar a todos os segredos do visual, passando, claro, pelo que vai (ou não) na mala da apresentadora e modelo da SIC. Prometemos revelar tudo.

Escusado será dizer que aproveitámos a deixa para remexer no baú das memórias e apelar à nostalgia. Do melhor vestido ao look que Jani considera um autêntico "erro de casting". Nada ficou por dizer e, neste artigo, nada fica por contar. Até porque assistimos, em primeira mão, no quarto 132, do hotel PortoBay, na Avenida da Liberdade, em Lisboa, a todas as etapas do processo de preparação.

Jani Gabriel contou com Fernando Carvalho, representante do grupo Lúcia Piloto, e Sofia Cunha, maquilhadora e representante da Lancôme, na preparação do cabelo e maquilhagem, respetivamente. E, ainda, styling de Tiago Filipe Baptista, com o auxílio de Lucas Luz.

A MAGG não poupou questões e traz-lhe, ainda, as melhores dicas para arrasar nos seus looks,  seja para os próximos Globos ou para um jantar, pela voz de quem percebe efetivamente do assunto. Mas já lá vamos. 

Jani Gabriel
créditos: Rita Almeida

Irreverente. Foi assim que Jani Gabriel descreveu o visual escolhido para a gala deste domingo, 3. A apresentadora da SIC revela que não costuma arriscar no visual e que, geralmente, opta pelo que não compromete.

"Eu gosto de coisas mais simples, acho que é o primeiro ano em que estou a arriscar e a sair da minha zona de conforto. Quando procuro um vestido, vou sempre pelo que não compromete. É do género 'ninguém vai dizer nada, pois não?', então é este", explica.

Este domingo foi diferente. Jani decidiu descartar a opção "que não aquecia nem arrefecia", apesar de revelar que lhe ficava "maravilhosamente bem".

O vestido eleito é uma criação de Georges Chakra, designer libanês. "Foi o segundo vestido que vi e a nossa reação foi ‘uau’. Estamos a falar de um vestido de alta costura", conta Jani. 

Trata-se, segundo a modelo, de um vestido efetivamente feito de papel, que tem tantos pormenores que "se quisessem fazer ali uma hora de apreciação, dava perfeitamente", remata. "Acho que é tão diferente e não só a nível da cor. Tu olhas de repente e tanto pode parecer um vestido curto como um vestido comprido. Tem muita coisa a acontecer", completa.

Já no que à maquilhagem diz respeito, Jani Gabriel tinha um único pedido específico: manter a naturalidade e evitar um olhar muito escuro e carregado. Tudo o resto ficou entregue às mãos de Sofia Cunha, maquilhadora e representante da Lancôme, "marca de todos os produtos de skincare e maquilhagem utilizados na produção da Jani", explica.

"O mote da maquilhagem da Jani teve por base aquilo em que acreditamos na Lancôme: sublimar a beleza natural e o sorriso de cada mulher. Até porque, sabemos, uma mulher feliz é uma mulher infinitamente mais bonita. No fundo, tentámos sublimar beleza que a Jani já tem e fazê-la sentir-se bem", conta.

"Usei tons muito próximos aos da pele dela, muito à base de tons terra também. Tudo para dar um aspeto mais luminoso à pele, sem que fique com um ar demasiado pesado", completa.

Jani Gabriel
Sofia Cunha, formadora e maquilhadora da Lancôme, a preparar a maquilhagem de Jani Gabriel, para a XXV gala dos Globos de Ouro. créditos: Rita Almeida

Fernando Carvalho, responsável técnico e formador no grupo Lúcia Piloto, seguiu exatamente o mesmo mote, com naturalidade e descontração como premissas principais.

Inspirado na última edição do Festival de Cannes, Fernando Carvalho garante que o penteado de Jani se revelou bastante "elegante" e destaca o produto Fix Design, da L'oréal, como um dos essenciais ao visual final da apresentadora.

"É um ponteado bastante prático para a Jani trabalhar. Para os Globos de Ouro, o essencial é ter um cabelo bem trabalhado e, claro, que não desmanche. Sem cabelos fora do sítio".

Jani Gabriel
créditos: Rita Almeida

Apesar de a irreverência dominar o visual de Jane Gabriel para a XXV gala dos Globos de Ouro, a apresentadora da SIC revela que o vestido que mais a marcou foi precisamente "um daqueles que resultam pela simplicidade", diz.

Jani destaca a criação que usou na gala de 2013, da autoria de Miguel Vieira, como a que mais a marcou até hoje. 

Jani Gabriel
créditos: SIC

"Era muito simples, comprido, com um corte delicado, repleto de missangas cor de rosa. É daqueles vestidos que resultam por serem tão simples. Senti-me muito bem. Nesse ano, até fiz o cabelo em casa, porque foi mesmo só esticar", explica Jani.

"Foi um erro de casting no cabelo"

Por outro lado, a apresentadora confessa que não se orgulha de todos os visuais que levou a galas anteriores dos Globos de Ouro e destaca o look de 2010, ano em que venceu o prémio de melhor modelo feminina, como um dos de que mais se arrepende. E, claro, explica porquê.

"No ano em que ganhei o Globo, foi um erro de casting no cabelo – mudava totalmente aquele cabelo", conta. "Mesmo que o trabalho seja bem feito, aqui, na base, o meu cabelo surpreende, porque é muito fininho. E, naquele fim de noite, com tantos nervos e tanta coisa, aquele cabelo já estava um apanhado estranho – já sem ondas nenhumas", explica.

XXV Globos de Ouro. Do amarelo ao clássico preto, veja os looks das estrelas
XXV Globos de Ouro. Do amarelo ao clássico preto, veja os looks das estrelas
Ver artigo

"Mudava o cabelo e tirava os brincos, porque também estavam ali a mais. O vestido mantinha, era um preto, clássico, do Nuno Baltazar. Mas mudava a minha escolha de cabelo e aqueles brincos gigantes”, completa.

No entanto, Jani relembra o momento em que ouviu o seu nome e foi chamada a palco para receber o prémio de melhor modelo feminina, em 2010, como a melhor (e mais especial) memória de uma gala dos Globos de Ouro.

"Começava a tremer por todo o lado"

“A minha melhor memória é, sem dúvida, quando ganhei o meu Globo. Já tinha estado nomeada três vezes e, em 2010, ganhei. Na primeira vez em que estive nomeada, sabia que não era o meu ano – e tinha noção disso. No ano em que ganhei, já foi diferente. Não digo que estava preparada, mas ao olhar para o meu percurso, tinha a certeza de que era merecido", recorda.

"Mas não estava confiante. Nunca estou confiante nestas coisas e acho sempre que só acontece aos outros. Mas, nesse ano, estava especialmente nervosa, isso sim. Lembro-me de que cada vez que a música tocava, quando mudavam de categoria, começava a tremer por todo o lado”

Jani Gabriel conta que não se recorda de nada do que aconteceu em cima daquele palco, em 2010.

“Começas a pensar em tudo: “e se for eu?”, “como é que vou subir o palco?”, “o que que vou dizer?”. No meu caso, lembro-me de subir, mas não me lembro de nada do que aconteceu em cima daquele palco. Não me lembro do discurso. Lembro-me de ser acompanhada a sair e de perguntar a toda a gente: “o que é que eu disse?”. Queria garantir que agradecia a quem tinha de agradecer.

"Agora, olho para trás, para aquela criança de 17 ou 18 anos e até penso: 'fizeste um bom trabalho, miúda'", admite Jani Gabriel.

"Às vezes, queixamo-nos de que a maquilhagem não dura e nunca percebemos porquê"

A apresentadora da SIC conta, ainda, que, depois de tantos anos a ser maquilhada e penteada por profissionais, já se "desenrasca" muito bem e assume que gosta de tratar da sua própria maquilhagem. "Com os produtos certos, consigo desenrascar-me muito bem e vou muitas vezes em reportagem com maquilhagem feita por mim", diz.

À MAGG, Jani Gabriel revela que ainda não domina a arte de fazer o eyeliner perfeito, mas que tem vindo a colecionar várias dicas dos profissionais com que trabalha.

Jani Gabriel
créditos: Rita Almeida

"Para mim, a melhor dica é preparar a pele. Às vezes, queixamo-nos de que a maquilhagem não dura e nunca percebemos porquê", conta. Sofia Cunha, maquilhadora e representante da Lâncome, explica que "o melhor tratamento é a rotina constante".

Esfoliar a pele no dia de um evento importante é um erro. Saiba porquê

"Sérum de manhã e à noite, porque é o que te dá um tratamento mais profundo e ajuda na finalização. No fundo, o sérum resolve um problema local e o creme compensa a hidratação", é a principal recomendação da maquilhadora responsável pelo look de Jani Gabriel para os Globos de Ouro deste domingo, 3.

À MAGG, a apresentadora da SIC revela quais os produtos que não podem faltar na sua mala, no dia a dia. "Há produtos chave que têm de andar sempre comigo: máscara de pestanas, batons que dão cor e hidratam ao mesmo tempo e um blush para dar assim uma corzita", conta.

Jani explica que, num dia normal, "vai sérum e hidratante e já está", mas que os Globos de Ouro requerem um outro tipo de preparação. Em entrevista, revelou que, para a XXV gala dos Globos de Ouro, "fez o trabalho de casa" e fez máscaras tanto para os olhos como para a pele, da marca Lancôme, antes da chegada ao hotel. Mas, algures na descrição das etapas prévias de preparação, Sofia Cunha, maquilhadora profissional, destacou um erro comum na rotina de Jani.

Ainda os Globos de Ouro. Os melhores looks e aqueles que não correram tão bem
Ainda os Globos de Ouro. Os melhores looks e aqueles que não correram tão bem
Ver artigo

A modelo revelou ter esfoliado a pele na manhã de domingo, 3, ou seja, no próprio dia da gala. Sofia Cunha explica que se trata de um risco.

"Esfoliar nunca antes de um evento. Idealmente dois a três dias antes, para evitar o risco de ter uma reação. E evitar testar novos produtos no dia de um evento especial", aconselha Sofia Cunha. Na preparação de Jani Gabriel, a maquilhadora destaca três produtos Lancôme que considera decisivos para um bom acabamento: Base Teint Idôle Ultra, L'Absolute Rouge Drama Ink e, claro, um sérum, neste caso, o Absolute The Serum.

No dia do evento, garante Sofia, o ideal é contar com uma maquilhagem bem trabalhada, "com uma boa base", mas levar sempre o batom na mala para retocar ao longo da noite, ainda que se trate de um batom de longa duração.

"Curiosidade: [para os Globos de Ouro] não vai mala"

No entanto, tal não se pode aplicar a Jani Gabriel, já que a modelo e apresentadora da SIC revela que decidiu não levar mala para a gala dos Globos de Ouro.

"Curiosidade: não vai mala. Primeiro, já não se usa tanto a pochete na fotografia. E, depois, vou trabalhar. Por isso, só tenho de me preocupar com o telemóvel, que o meu colega vai gravar e, claro, com o microfone. E como estamos em tempo de covid-19, são dois microfones. Não dá para andar com a mala atrás", conta.

"O meu acessório de desta noite é o microfone da SIC"

A apresentadora da SIC revela que vai trabalhar não durante, mas no período que antecede a gala e, por isso, o primeiro pensamento, assim que acordou esta manhã, 3, não teve que ver com vestidos, cabelos e maquilhagem.. "“Quando acordei, a primeira coisa que fiz foi ficar na cama, a fazer pivôs e a tentar preparar as diferentes reportagens”, diz.

“Como vou trabalhar, não diria que fico mais nervosa, mas fico mais preocupada. Não vou estar sentada na plateia só a usufruir. Não vou só existir", remata a modelo. "O meu acessório de desta noite [domingo, 3] é o microfone da SIC".

Por isso, Jani Gabriel explica que todo o look teve que ter em conta as duas vertentes: o glamour que uma gala como os Globos de Ouro requer e, claro, a praticidade necessária para poder trabalhar e movimentar-se à vontade.

No entanto, Jani Gabriel faz questão de destacar que, para si, os Globos de Ouro são muito mais do os visuais. "Estamos a falar da gala dos 25 anos dos Globos de Ouro. Há muita história naquele palco. Os Globos de Ouro são, acima de tudo, sobre reconhecimento. Sobre reconhecer o talento", conta Jani Gabriel.

"Vai ser uma noite especial. A pessoas estão muito entusiasmadas para voltar à normalidade. Acho que, cada pessoa, que se está a preparar neste momento, está a sentir esta emoção, acima de tudo, perante uma coisa que dávamos com adquirida. Hoje em dia, parece que isto, as galas e a preparação, é tudo novo outra vez. Acho que tem esse sabor especial".

Na tarde de domingo, 3, Jani Gabriel antecipava uma noite especial, repleta de reencontros. "É pena não se poder dar aqueles beijinhos e abraços. Apesar de tudo, há medidas que têm de ser tomadas, como a obrigatoriedade do uso de máscaras, que nos vão fazer perceber que ainda não é uma noite normal".

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.