Ser vegan é muito mais do que não consumir alimentos de origem animal. É também evitar o uso de quaisquer produtos provenientes de animais, e foi a pensar em quem segue esta prática que o LIDL acaba de lançar o seu primeiro vinho vegan certificado: o Indelével Tinto, da região do Alentejo.

O que faz deste vinho vegan? A cadeia de supermercados alemã explica: "Ao contrário dos vinhos tradicionais, que recorrem habitualmente à adição de gelatinas de origem animal, cola de peixe ou clara de ovo para acelerar o processo de clarificação – que consiste na separação do mosto/vinho das partículas sólidas filtrando o mesmo – os vinhos vegan, por sua vez, não utilizam quaisquer produtos de origem animal ou derivados".

Está a ver aqueles tachos de ferro fundido muitos giros e caros? O Lidl tem um e custa uma fração do preço
Está a ver aqueles tachos de ferro fundido muitos giros e caros? O Lidl tem um e custa uma fração do preço
Ver artigo

O Indelével Tinto, bem como outros vinhos produzidos sem recurso a produtos de origem animal, "recorrem a elementos alternativos de origem mineral ou vegetal, provenientes de ervilhas ou batata". "Nos vinhos vegan recorre-se ainda à utilização de enzimas e leveduras, cujo desenvolvimento e/ou multiplicação é certificado em ambiente controlado sem substâncias de origem animal ou derivados", explica o LIDL em comunicado.

indelevel tinto lidl

Este vinho alentejano custa 3,49€ e combina as castas Alicante Bouschet, Aragonez e Syrah. Apresenta uma cor rubi, aromas de frutos vermelhos maduros e sabor suave, quente e equilibrado.

"Produzido pelo produtor português Parras, ao atingir o estado de maturação ideal das uvas, é feita uma colheita noturna que pretende proteger o perfil aromático e minimizar oxidações. Na adega são parcialmente desengaçadas e esmagadas, originando um mosto fresco e aromático que fermenta durante cerca de 12 dias, a uma temperatura controlada entre 25ºC e os 28ºC, sem qualquer adição de produtos de origem animal."

Explicações feitas... vai um copo vegan?

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.