O Brunch at Mila's fica em Santos e há quase um ano que serve longos pequenos-almoços, mas a história deste cantinho começou de uma maneira muito diferente. Criado em 2017 pelo casal Tiago e Mila, começou por ser uma mercearia: a Mercearia da Mila.

Sai piscina, entra comida de conforto. O brunch do Sheraton Cascais até tem fonte de chocolate (e bebidas incluídas)
Sai piscina, entra comida de conforto. O brunch do Sheraton Cascais até tem fonte de chocolate (e bebidas incluídas)
Ver artigo

As circunstâncias (como a pandemia da COVID-19) levaram o casal a mudar o âmbito do negócio para um café em janeiro deste ano. "O negócio da mercearia não estava muito saudável. Tivemos de nos adaptar", explicou-nos o proprietário sobre esta vertente, que existia desde abril de 2017, e que seria secundarizada.

"Apesar de sermos uma mercearia, já servíamos refeições, e isso era a parte do negócio que estava a funcionar bem", esclareceu Tiago Jorge à MAGG. Desde o primeiro dia que serviam cafés, croissants e outros elementos em formato take-away ."As pessoas gostavam bastante e começaram a pedir lugares sentados", adiantou.

"Tinha o esqueleto de uma mercearia, mas funcionava 100% como um café"

Tiago Jorge começou a substituir prateleiras por mesas e, no final de 2021, já quase não existia lugar onde colocar os produtos alimentares. "Tinha o esqueleto de uma mercearia, mas funcionava 100% como um café. Foi uma transformação orgânica, porque era realmente o que as pessoas queriam", crê o fundador do negócio.

Depois de fazerem obras no espaço e de o transformarem sobretudo a nível estético, Tiago e Mila apostaram no brunch. "Os nossos pratos principais são os mesmos que já servíamos antes", garante-nos o proprietário, a quem fez sentido mudar para um brunch, em grande parte, devido à localização.

O agora Brunch at Mila's está em Santos, uma zona "muito internacional" de Lisboa. "Apesar de não ser uma zona turística, tem muitos Airbnb, então atrai muitos turistas", crê Tiago Jorge. "Hoje em dia, é um bairro conhecido pelos brunches e pelos pequenos-almoços. Por si só, já chama as pessoas", reforça.

Aberto todos os dias, o café está decorado em tons de rosa e azul claros. As mesas em mármore, os azulejos e os assentos confortáveis tornam-no um ambiente aconchegante e tranquilo, e por todo o espaço é possível cheirar o que vai sendo cozinhado.

Este projeto reinventado não deixou cair na totalidade a vertente da mercearia, já que o casal continua a comercializar os seus próprios produtos, algo que já faziam antes, como a granola (5,95€), a manteiga de amendoim (6,95€), os pickles (6,95€), o kimchi (pequeno 6,95€), as sanduíches (entre 3,50€ e 4,95€) e o pesto (27,50€/kg) caseiros.

Para definirem os pratos que integrariam a ementa, retiraram inspiração dos gostos, dos sítios que já visitaram e das influências que foram recolhendo, principalmente a do pequeno-almoço australiano, já que têm lá família. Não existe, para já, um menu de brunch com preço e pratos fixos. Em vez disso, o Brunch at Mila's funciona à carta.

Das arrojadas panquecas de curgete às clássicas tostas de abacate

Carta essa que não é estanque e que é alterada na transição do verão para o inverno e vice-versa. "São pequenas mudanças, nada radical. Saem uns pratos, entram outros mais adequados à época", explica Tiago Jorge. Permanecem as escolhas mais populares, como o salmão com ovos escalfados e abacate, regados com azeite de infusão de aneto em tosta sourdough (12€).

Este prato, "tradicional em Inglaterra", é um dos mais pedidos, algo que surpreendeu o casal. Tivemos oportunidade de o provar e rapidamente entendemos essa preferência. Outro dos favoritos são as panquecas de curgete, com curgete ralada, cebolinho, hortelã, bacon, queijo fresco, queijo parmesão, ovos e farinha de milho com abacate esmagado, rúcula, sour cream e relish de tomate (11€).

Trata-se de um prato ácido no qual as panquecas se assemelham a uma omelete. O bacon é muito crocante e a rúcula bem fresca. O bacon também está presente no brioche de bacon e ovo com cebola frita e maionese de sriracha (9€), um hambúrguer no qual existe uma batalha entre o doce do brioche e o salgado do bacon (que sai vencedor).

Provámos também a tosta de abacate, com abacate a murro, ovo escalfado e tosta sourdough (9€). O gosto que deixa na boca não é nada forte, embora prevaleçam as ervas, o delicioso salmão e o ovo, que estava no ponto. Para contrariar o salgado de toda a refeição, terminámos com um guloso brownie com flor de sal (2,50€) que arrepia a bochecha e mais parece mousse do que bolo.

Acompanhámos estas escolhas muito à base de pão com um sumo de laranja natural, fresco, aguado e sem grumos (3€), e com um chá gelado de maçã, que continha mirtilos esmagados e uma cor rosada linda (3€). Ficámos curiosos para provar a torrada francesa de bolo de milho, com queijo creme, frutas frescas e xarope de acer (9,50€), mas já não houve barriga para tal.

Neste café, o brunch deixa de ser só ao domingo e passa a deliciar os clientes a semana inteira. De momento, encontram-se também disponíveis os Supper Clubs, jantares privados com chefs num ambiente mais íntimo e com um menu diferenciado, bem como os jantares de Natal, que "começaram o ano passado e foram um sucesso". Ambos custam 40€ por pessoa e incluem três pratos e harmonização de vinho.

"Dar o melhor serviço possível, independentemente de se estamos cheios, com pessoas à porta, ou com meia dúzia lá dentro"

O Brunch at Mila's é pet friendly, pelo que pode tomar o pequeno almoço acompanhado pelo seu melhor amigo de quatro patas. "Desde o início que aceitámos. As pessoas são muito respeitadoras. Nunca tivemos nenhuma situação mais desagradável", garante Tiago, 38, que é quem costuma estar no café, enquanto Mila, 36, permanece mais à distância, a cuidar das filhas.

Os dois conheceram-se em Londres. Mila é inglesa e Tiago um português que emigrou "à procura de melhores condições de trabalho". Apesar de não ter qualquer experiência com o ramo da alimentação, quando chegou a Inglaterra começou a repor prateleiras e foi subindo, tornando-se subgerente, depois gerente e chegando a coordenar cinco lojas.

As mercearias gourmet que geria foram o ponto de partida para o sonho de abrir um negócio próprio em Portugal, bem como para a Mercearia da Mila. Eventualmente, depois de viajarem e de casarem, mudaram-se para cá e começaram a concretizar os planos. De mercearia a brunch, o projeto "tem estado a superar as expetativas".

Brunch at Mila's
Tiago e Mila, os proprietários do Brunch at Mila's. créditos: DR

Mantiveram os clientes habituais e ganharam novos. Agora, querem "tentar capitalizar ao máximo o espaço" e continuar a aprender e a evoluir. "Queremos aumentar o número de Supper Clubs. Quem sabe um dia possamos abrir até à noite, servir jantares. Depende como corre", almeja Tiago Jorge, que considera que este brunch se distingue pelo serviço prestado.

"Queremos que a experiência seja muito positiva. Quando as pessoas entram num restaurante, o mínimo é que tenha qualidade na comida. Mas aquilo pelo qual queremos mesmo ser conhecidos é pelo serviço", refere, pretendendo "que as pessoas se sintam bem recebidas" e que o Brunch At Mila's "seja um espaço em que se sintam confortáveis e ao qual queiram voltar".

Pretendem "consolidar o crescimento" conquistado este ano, já que "ficar em cima é o grande desafio". "[Queremos] continuar a fazer bem e a dar o melhor serviço possível, a mesma qualidade, independentemente de se estamos cheios, com pessoas à porta, ou com meia dúzia lá dentro".

Brunch at Mila's

Morada: Rua Santos-O-Velho 38, 1200-812 Lisboa
Horário: todos os dias das 08h30 às 18h
Reservas: site / (+351) 215 817 699 / (+351) 915 765 010

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.