Há restaurantes com cartas novas a cada estação, sempre com propostas recentes para os clientes. Outros apostam mais numa máxima de "em equipa que ganha, não se mexe", lógica que o Cruel, restaurante no Porto, tem seguido desde que abriu portas, em agosto de 2015 — até agora.

Depois de anos fiel à carta de raiz, o espaço portuense está cheio de novidades irreverentes, que fazem jus ao espírito fora da caixa do Cruel, cuja ementa dividida em três níveis de audácia (cruel, cauteloso e medroso) já é quase tão conhecida como aquelas icónicas bolas de Berlim salgadas.

Chega de abacate e de bowls. Queremos a cozinha de sala do Grill D. Fernando todos os dias da nossa vida
Chega de abacate e de bowls. Queremos a cozinha de sala do Grill D. Fernando todos os dias da nossa vida
Ver artigo

Mas vamos direto ao ponto: o que é que pode provar de novo no Cruel? No que diz respeito às sugestões mais consensuais, o menu medroso (o menos destemido) tem novidades como batatas bem-com-a-vida (6,50€), batatas agrias e doces, com molho medroso, maionese de alho e ervas, bem como creme de cogumelos (5€), croquetes cremosos de novilho (6,5€), bife de atum (16€) e frango frito com mac&cheese de cheddar e tomate (15€).

No entanto, nem pense em terminar a refeição sem experimentar a nova sobremesa do nível medroso, as memórias de infância (6€), uma proposta que junta Cerelac, Nestum, Cornflakes e chocolate, e que até traz um babete incluído para a degustar.

Cruel
Sobremesa memórias de infância, uma das novidades da carta. créditos: Copyright to The Foodies Club 2020

No nível intermédio, o menu cauteloso, as novas sugestões são as batatas bravas (6,50€), camarões salteados com nduja, polenta cremosa de queijo (15€) e peito de pato (16,50€). Nas sobremesas, há toucinho do Purgatório (5,50€), com morango, algodão doce e peta-zetas, e ainda espuma de baba de camelo (6€).

Já no menu cruel, indicado para os mais audazes, há muito para experimentar entre batatas iradas (6,50€), com molho picante, patinho de borracha de foie gras (9,50€), com ginjas e crackers, bacalhau fresco (17,50€) com açorda de línguas, ovo, coentros e chili crisp, bem como ensopado de barriga e bochecha de porco (16,50€) e ainda tártaro de novilho (cru)el (15€). Para terminar, há triffle de lima em coma alcoólico (6€).

Mas, calma, que as novidades não vieram tomar o lugar de todos os pratos da carta, sendo possível continuar a pedir no Cruel as icónicas bolas de Berlim de mousse de salmão e wasabi (8€) ou o risotto de cogumelos em alucinação (16,50€), entre outras propostas.

Cruel
Frango frito com mac&cheese créditos: Copyright to The Foodies Club 2020

Embora existam três cartas com entradas, pratos principais e sobremesas, os clientes não são obrigados a pedir todas as opções dentro do mesmo nível, sendo a divisão do medroso, cauteloso e cruel apenas uma indicação. Pode perfeitamente pedir propostas das várias ementas e misturá-las como bem entender.

“Já há alguns anos que o Cruel se apresenta aos seus clientes com uma oferta arrojada e difícil de encontrar. Levamos muito a sério o nosso conceito e por isso gostamos de brincar com as perceções, as texturas e os sabores. Nesta nova carta quisemos ir ainda mais além, trazendo à mesa alguma ironia e humor na caracterização de alguns pratos que vão certamente contribuir para uma experiência singular,” refere Marta Almendra, proprietária do Cruel, em comunicado sobre as novidades.

Morada: Rua da Picaria 86, Porto
Telefone: 924 400 259
Horário: 19h30-23h30 (ao sábado, abre também para almoço do 12h30 às 15 horas)

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.