Não há uma versão consensual. As receitas são mais do que muitas, desde as que levam vários tipos de carne até às que são feitas só com peixe, mas em qualquer uma delas a ideia é sair reconfortado. Afinal, falamos de um prato feito com base de feijão e milho estufados, legumes, banana e batata.

A cachupa nasceu em Cabo Verde, mas em Lisboa não faltam sítios para comer esta especialidade. Demos a volta à cidade, seguimos as indicações de quem sabe e trazemos-lhe aqui os cinco restaurantes que não vai querer perder.

Cachupa da Ti Alice

Cachupa da Ti Alice

Com um nome destes não podia mesmo ter outra especialidade. A cachupa da Tia Alice está incluída no prato do dia e, por isso, por 9€ tem direito a sair de barriga cheia. Se preferir, pode pedir a versão refogada, feita de maneira a aproveitar a comida com um ovo estrelado no topo. Sonho.

Preço: 9€ (com entrada, sopa, bebida, prato, sobremesa e café)
Morada: Estrada da Luz, 98, Lisboa
Horário: 12h-15h, 19h30-22h. Fecha ao domingo

Estrela Morena

Estrela Morena

Um clássico em Lisboa para quem gosta de comida cabo-verdiana. É que no Estrela Morena não há uma cachupa, há várias. Pode ser de carne ou atum, e também refogada com ovo.

Se for ao almoço, apanha esta especialidade a um preço mais baixo (6€), se for à noite conta com uma boa dose de morna. E aí silêncio, que esta música é como a cachupa, é de respeito.

Preço: 8,5€ a tradicional, 6,50€ a refogada
Morada: Rua da Imprensa Nacional, 64B, Lisboa
Horário: 14h-17h, 19h-21h30- Sexta e sábado até às 23 horas

Lisboa eleita a cidade ideal para foodies. E estes são os pratos portugueses destacados
Lisboa eleita a cidade ideal para foodies. E estes são os pratos portugueses destacados
Ver artigo

Associação Caboverdeana

Cachupa

Este espaço é uma festa. Pelo menos na era pré-covid, ir almoçar à Associação Cabo verdeana à terça ou à quinta-feira dava direito a cachupa, claro, mas também a um momento de música ao vivo e alguma dança. O mais bizarro? O restaurante ficar no topo de um dos prédios perto do Marquês de Pombal. É maneira de quebrar com todos os estereótipos do mundo empresarial e cinzento das redondezas. Agora, a música existe mas não é dançante. A cachupa, essa, é a de sempre.

Preço: 7,50€
Morada: Rua Duque de Palmela, 2, 8ºandar, Lisboa
Horário: 12h-15h. Fecha sábado e domingo

O Coqueiro

O Coqueiro

Não espere glamour nem salamaleques na apresentação. Espere sim um bom prato de cachupa feito por quem sabe. Este restaurante da Cova da Moura é já um clássico para quem quer ser bem servido e ter uma experiência com os sabores mais tradicionais. No Coqueiro, a cachupa vem com milho, feijão, entrecosto, couve, batata doce e chouriço.

Preço: 8€
Morada: Rua Reis, 4, Amadora
Horário: 10h30-23h. Fecha à terça-feira

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.