"A Mim, Nunca". A nova minissérie da plataforma de streaming da RTP Play tem apenas três episódios de 15 minutos cada, mas espelha de forma verídica a realidade das vítimas de violência física e emocional.

A série é uma ideia original de Joana Dias. A repórter da RTP, também ela uma sobrevivente de violência doméstica, começou por contar a sua história, de forma ficionada, num podcast com o mesmo nome. O formato, emitido originalmente na Antena 1, ganha agora imagem e personagens. Ana Brás e Pedro Gomes são realizadores e argumentistas da minissérie.

"A Mim, Nunca" conta a história de Joana (Teresa Tavares) e do filho Lucas (Vicente Ramirez), de 5 anos. Mãe e filho estão a sair de uma relação abusiva, mas veem-se novamente assombrados pelo passado. Rui (Leonardo Proganó) é o ex-namorado de Joana, e Miguel (João Santos Silva), amigo e colega de trabalho da protagonista. Os três episódios da série retratam os momentos em que Joana começa a ser perseguida pelo ex-companheiro e as repercussões que isso tem na sua vida e na do filho.

"A história que queremos contar é verdadeira e acontece todos os dias em Portugal, daí a sua importância e urgência em ser contada. Só em 2020 foram assassinadas 51 mulheres, homens e crianças em situação de violência doméstica, mais 16 face ao ano anterior. De acordo com a APAV, foram registadas 13.093 ocorrências, à parte das inúmeras vítimas que permanecem em silêncio, ano após ano, devido ao receio de represálias por parte dos agressores", afirmam os realizadores Ana Brás e Pedro Gomes

"A Mim, Nunca" chega à RTP Play a 17 de janeiro. É produzida pela Promenade (a mesma produtora da série "5Starz") e conta com banda sonora original de Noiserv.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.