Em antecipação do Dia Mundial da Criança, que se assinala já na próxima terça-feira, 1 de junho, permita aos miúdos aí de casa entrar em novos mundos mágicos e surpreendentes. Fizemos o trabalho de casa para que a sua única preocupação seja ligar a televisão e pôr o filme a dar, sem que tenha de passar pelo processo tortuoso de vasculhar os catálogos, cada vez mais densos, das inúmeras plataformas de streaming disponíveis em Portugal.

Uma das nossas sugestões é uma novidade na Netflix. "Os Mitchell Contra as Máquinas" é uma história divertida, mas comovente, sobre uma família cujos laços estão prestes a romper-se, mas que acabam fortalecidos quando se veem a braços com um cenário catastrófico: o do fim da humanidade pela mão de robôs que ganham vida própria.

Naquele cinema, falou-se de tudo menos do filme. Mas vivemo-lo como se fosse a última vez
Naquele cinema, falou-se de tudo menos do filme. Mas vivemo-lo como se fosse a última vez
Ver artigo

Há humor, amor e amizade num filme sempre leve (e alegre) que pode ser visto por toda a família. Também pode ver "Como Treinares O Teu Dragão 2", que é talvez o filme com o dragão mais fofinho e adorável do cinema, e que está disponível no catálogo da HBO Portugal.

Mas há mais para ver. Mostramos-lhe 6 filmes divertidos para ver com os miúdos em streaming.

"Os Mitchell Contra as Máquinas" (Netflix)

De repente, uma família com vários problemas nas suas relações interpessoais, vê-se a braços com a saída de casa da filha mais velha para a faculdade. Numa tentativa de se habituarem à ideia da ausência, a família Mitchell decide fazer uma última viagem de vários dias em conjunto — de sua casa até à faculdade da filha.

Só que, pelo meio, acontece o inesperado: num evento de apresentação de uma multinacional tecnológica, um dos produtos revolucionários apresentados — robôs que serão assistentes virtuais — ganha vida própria e decide exterminar a humanidade para que reinem as máquinas.

Aquilo que, ao início, parecia uma viagem como tantas outras, depressa se transforma numa luta pela sobrevivência que serve de pretexto para que os laços familiares se unam. Os Mitchell não fazem ideia do que estão a fazer para salvar o mundo, mas vão fazê-lo juntos.

"Homem-Aranha: Regresso Casa" (Netflix)

O Homem-Aranha continua a ser um dos super-heróis de maior popularidade no mundo inteiro — ao lado do Batman e, talvez, do Super-Homem — e, por isso, não é de estranhar que continuem a sair filmes com a personagem. Até ao final do ano, será lançado outro.

De "São Jorge" a "Call Girl", 8 filmes portugueses que já pode ver em streaming
De "São Jorge" a "Call Girl", 8 filmes portugueses que já pode ver em streaming
Ver artigo

Mas enquanto o novo não chega, ponha os miúdos a ver este "Homem Aranha: Regresso a Casa". Protagonizado por Tom Holland, mostra a dualidade de sensações que Peter Park sente ao ter de conciliar a sua vida de estudante com a de super-herói.

Essa tensão ganha ainda mais força quando, neste filme, há a chegada de um novo vilão que além de pôr em risco a cidade que o próprio jurou protege, põe em casa a sua eficácia enquanto herói.

"Soul — Uma Aventura Com Alma" (Disney+)

"Soul — Uma Aventura Com Alma" é o primeiro filme da Pixar em que a personagem principal é negra. Chama-se Joe Gardner e, quando o conhecemos, vê-mo-lo como um professor de música com um sonho mais ou menos assumido — o de seguir uma carreira enquanto músico profissional de jazz.

Depois de receber o convite para fazer parte de um concerto ao vivo, o inesperado acontece e Joe é obrigado a confrontar os seus demónios, há muito enterrados no seu íntimo.

O filme é sempre divertido e bonito, mas com uma mensagem de esperança por detrás, tal como todos os filmes da Pixar.

"Toy Story 4" (Disney+)

Woody, Buzz Lightyear e companhia regressaram, em 2019, para um filme que tanto de nostálgico (para quem viu os anteriores) como de divertido.

Os dilemas continuam a ser os mesmos, como as dores do crescimento e o medo do novo, só muda o cenário e as figuras que circundam os protagonistas — como Forky (ou Garfy, na versão portuguesa), um garfo animado com uma autoestima muito baixa e que procura mandar-se para o lixo a cada cinco minutos.

A animação é perfeita e a história emocionante em vários momentos, passível de ser compreendida tanto por adultos como por miúdos.

"Como Treinares o Teu Dragão 2" (HBO)

O cinema precisa de mais dragões fofinhos como este. Vá por nós: veja apenas cinco minutos de "Como Treinares o Teu Dragão 2" e diga-nos se aqueles olhos esbugalhados não dão vontade de encher o bicho de abraços. Não? Ok, pronto. São opiniões.

Na sequela do filme de animação, volta a haver tensão entre humanos e dragões. É que enquanto uns acreditam que é possível domesticá-los, outros defendem que a espécie não pode nunca conviver com os humanos.

A história é divertida, alegre e surpreendente.

"Klaus" (Netflix)

Ainda que seja um filme natalício, pode (e deve) ser visto a qualquer altura, já que é uma das melhores produções que a Netflix tem em catálogo. "Klaus" é o primeiro filme de animação da Netflix em que o Pai Natal de longas barbas se junta ao amigo Jesper com o único objetivo de fazer regressar à cidade inerte onde vive a magia, a felicidade e o espírito mágico do Natal.

Mas a tarefa é difícil e, à primeira vista, quase impossível. É que nessa cidade as pessoas que lá vivem não se falam, não interagem umas com as outras e muito menos enviam cartas — tornando todo o trabalho do Pai Natal mais difícil.

É através de uma série de amizades improváveis que tanto Jesper como Klaus, que 29antes de ser Pai Natal é um carpinteiro carismático que vive isolado numa casa repleta de brinquedos feitos à mão, conseguem fazer regressar a alegria a uma região há muito adormecida.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.