A arte vai passar das ruas para as paredes do Lx Factory, em Lisboa, através da primeira edição do festival de arte urbana Ephemeral Museum of Urban Art (EMUA). O arranque está previsto já para a próxima quarta-feira, 5 de maio, e decorrerá até 25 de julho.

No total, o festival vai ocupar um edifício que comportará quatro exposições em simultâneo. Todas elas, cada uma à sua maneira, procuram traçar uma reconstituição daquilo que tem sido a evolução da arte urbana ao longo dos anos. Para isso, estarão expostos mais de 100 trabalhos de artistas nacionais e internacionais.

6 peças de teatro para desconfinar em abril de braços dados com a cultura
6 peças de teatro para desconfinar em abril de braços dados com a cultura
Ver artigo

É o caso de figuras como Banksy, Invader, Os Gêmeos, Felipe Pantone, André Saraiva, Futura 2000, Fino, Jason Revok, Bordalo II e até Vhils.

Mas não haverá só exposições. É que ao longo dos três meses que marca a primeira edição do EMUA, a organização diz que os artistas envolvidos também se propõem a partilhar com os visitantes da exposição a sua abordagem à arte e a todo o processo criativo a que já estão habituados.

Por isso, estão pensados workshops e atividades para adultos e crianças. No recinto, que foi organizado para garantir a segurança de todos os presentes em contexto pandémico, vai haver ainda uma loja de merchandising para a compra de artigos relacionados com arte urbana.

Os bilhetes para o festival vão ser postos através da Ticketline, mas também podem ser adquiridos à entrada. Cada bilhete custa 7€ e menores de 12 anos não pagam.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.