Três datas para Lisboa não só não foram demasiado como não chegaram. Depois de o último espetáculo para o Lisbon Comedy Club, com data prevista para 22 de abril, ter esgotado em menos de quatro horas, Mónica Vale de Gato volta ao palco lisboeta para mais duas novas sessões. E já temos datas confirmadas.

"Aqui vão mais dois dias que não quero ninguém de fora". Foi assim que, através da sua conta oficial de Instagram, Mónica Vale de Gato anunciou que vai pisar o palco do Lisbon Comedy Club também a 21 e 23 de abril, com aquele que é o seu primeiro espetáculo a solo, a que decidiu chamar "Demasiado".

E porquê "Demasiado"? A justificação é simples e remete-nos ao início da carreira de comediante desta artista de Mem Martins. Quando Mónica começou a atuar enquanto comediante, foram vários os comentários que ouviu acerca da roupa que usava. "Estás demasiado bem vestida para fazer stand-up" foi talvez o principal.

À data, sempre disse que se vestia como bem entendesse. Agora, já depois de ter esgotado três datas em quatro dias e continuar a somar novos espetáculos à lista inicial, cumpre a promessa — e brinca, inclusive, com a situação durante o seu solo de stand-up.

Afinal, quem é a comediante que esgotou três datas em 4 dias? Tudo sobre a vida e carreira de Mónica Vale de Gato
Afinal, quem é a comediante que esgotou três datas em 4 dias? Tudo sobre a vida e carreira de Mónica Vale de Gato
Ver artigo

Não vamos revelar qual será o outift da artista, mas podemos dar umas dicas para aguçar a curiosidade. Primeiro, não será "demasiado", já que Mónica rejeita esse conceito; e depois, cor não vai faltar. Há espaço para tudo: calças, camisas, brilhos e, quiçá, até uma etiqueta marota, pelas palavras da própria.

O que podemos esperar deste "Demasiado"?

A MAGG já marcou presença na plateia do Lisboa Comedy Club e levanta a ponta do véu sobre o que pode esperar deste novo espectáculo de stand-up. Isto, sem spoilers no que às piadas diz respeito. Até porque não seria possível facultar qualquer informação acerca do texto de Mónica Vale de Gato, já que a artista tende a seguir o caminho da improvisação.

Não há dois espetáculos iguais, mas há uma premissa comum a todos: a descontração. Durante o espetáculo, Mónica abre-nos a porta à sua vida pessoal, como se de uma conversa de café se tratasse. Para quem já conhece a vida e carreira de Mónica Vale de Gato, "Demasiado" é quase uma viagem pelas histórias que os seguidores ouvem diariamente no Instagram ou no podcast da artista, "Caixa de Areia", com direito a informações exclusivas, claro.

Para quem ainda não a conhece, assistir ao espetáculo é, talvez, a melhor forma de o fazer. Mónica recorda histórias de infância, fala de primos, tios e familiares, explica "como começou nesta coisa da comédia" e até nos abre a porta à sua relação com, segundo diz, "um beto de Campolide", Alexandre, o seu namorado atual.

Isto, claro, entre umas quantas referências (nada subtis) à linha de Sintra e a todos os estereótipos que já lhe são inerentes. Mas Mónica não se limita a falar de assaltos ou a brincar com o perfil dos assaltantes desta zona, há até espaço para uma espécie de workshop de auto-defesa e uma coisa é certa: depois de assistir ao "Demasiado", vai ter todas as ferramentas para se vingar de quem lhe tentar deitar a mão à carteira.

Ora, há histórias íntimas, workshops e toda uma panóplia de dicas úteis para esta vida: da melhor forma de detetar "betos" na plateia à técnica infalível para conquistar na noite.

O espaço do Lisboa Comedy Club é de tal forma pequeno e acolhedor, que, mesmo nas últimas filas, nos sentimos próximos da artista. O texto toca em assuntos tão banais e transversais que arranca gargalhadas tanto à plateia de 15 anos como à de 70. E, no fundo, o bilhete, que tem o custo de 10 euros, confere acesso exclusiva à vida e carreira de Mónica Vale de Gato. Sem filtros, mas com o humor que a caracteriza bem presente.

Afinal, quem é Mónica Vale de Gato?

Especialista em Marketing Digital, Mónica é de Mem Martins e tem a certeza de que a comédia faz parte da sua vida desde que nasceu.

Em 2015, apostou no universo das redes sociais, depois de um ex-namorado a acusar de recorrer ao humor porque "queria atenção". "Fui para as redes sociais, em 2015, porque já fazia vídeos e brincadeiras", disse.

"O meu ex-namorado, na altura, dizia que eu queria chamar a atenção e eu pensei: ‘ai é? Agora, vou pôr as minhas coisas públicas e para toda a gente" – e a verdade é que as pessoas gostaram e comecei a ter seguidores", revelou a artista de Mem Martins, que já conta com quase 20 mil seguidores no Instagram, disse, em entrevista à MAGG, em janeiro, em que confessou que "sair do digital para o offline" era um dos seus maiores objetivos.

Agora, em pleno 2022, protagoniza uma digressão de norte a sul do País, com um espetáculo de stand-up comedy a solo, cuja primeira data para Lisboa esgotou apenas em horas. Já percorreu Lisboa, Porto e Tomar, mas pode estar prestes a pisar também os palcos de Sintra e da Margem Sul, ainda sem datas oficiais confirmadas.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.