O confinamento empurrou-nos para dentro de casa e fez-nos olhar mais para a decoração. Começámos a apostar nas plantas (o que serviu também de distração) e a remodelar alguns cantos para dar ânimo. Só que nem todos têm aptidão para decorar a casa e Ana Rita Soares — designer e diretora criativa que fez parte da equipa de decoradores do programa "Querido, Mudei a Casa", do programa "Posso Entrar", na SIC Caras, e "Mais Mulher", da SIC Mulher —, apercebeu-se disso mesmo no último ano e decidiu lançar um workshop de design de interiores.

Ana Rita Soares
Ana Rita Soares no "Posso Entrar", na SIC Caras. créditos: instagram

"Há já vários anos que sentíamos vontade de o fazer, mas fez muito sentido este ano, visto que ao longo de 2020 e neste primeiro trimestre do ano de 2021 se tem vindo a observar um maior investimento por parte das famílias portuguesas na transformação das suas casas, com o objetivo de tornar o ambiente mais confortável e funcional para abrigar os membros que agora se encontram em regime de teletrabalho ou tele,escola", diz a designer à MAGG.

Quando é para dar uma nova vida à casa, o melhor é deixar isso nas mãos de quem sabe, o que justifica também o aumento da procura pelos serviços do Atelier Ana Rita Soares. Além disso, evitam-se alguns dos erros mais comuns a decorar. Um deles diz respeito à "falta de escala".

7 dicas inspiradas no Feng Shui para criar uma zona de trabalho em casa que o torna mais produtivo
7 dicas inspiradas no Feng Shui para criar uma zona de trabalho em casa que o torna mais produtivo
Ver artigo

"Um sofá muito grande para a sala irá dominar o espaço, mas se a sala for ampla e optarmos por um sofá pequeno, vamos ter a sensação que a divisão não é acolhedora. O mesmo é aplicável à iluminação, tapetes (demasiadas vezes, estes pecam por serem muito pequenos) e mesmo objetos decorativos", refere Ana Rita Soares.

A designer destaca ainda outro erro comum que tem que ver com o facto de as pessoas não pensarem na casa como um todo. "É importante existir uniformidade estilística ou ao nível da seleção dos materiais, de modo a que o conjunto de todos os espaços seja interpretado como um só, para que haja uma harmonia na decoração de toda a casa".

E é este o ponto chave: harmonia. Pedimos dicas à especialista em design para que as nossas casas tenham um ambiente mais acolhedor e versátil, já que hoje em dia são espaços de descanso, convívio e também de trabalho. Ana Rita Soares deixa cinco truques infalíveis.

1. Faça com que a sua casa pareça mais ampla

O segredo é a luz, principalmente se conseguir captar toda a luz natural possível. Se se está a questionar sobre as cortinas, são permitidas, mas opte pelas que deixam entrar luz, as mais transparentes. E as dicas não ficam por aqui. "Utilização de cores de paredes e teto claras de forma uniforme em toda a divisão, ou ainda através da utilização de espelhos, para criar a ilusão de que temos mais espaço que o existente", refere a designer e diretora criativa.

Outro truque é manter os espaços com tons simples. "Tentar não colocar na divisão peças muito presentes com tons ou madeiras escuras. Utilizar materiais que tenham transparência, como o vidro ou acrílico".

2. Cores que fazem a diferença

Por falar em tons, todas as cores "podem fazer a diferença num espaço", destaca Ana Rita Soares. Se o objetivo é ter um espaço com mais amplitude, o ideal será optar por tons mais claros. Um espaço com mais impacto, precisa de cores escuras.

No que toca à harmonia, "o mais importante é mesmo seguir uma paleta de cores mais neutras e contidas nas paredes e objetos de maior escala", refere a designer. A escolha pode recair sobre uma mistura de tons que transmitem conforto e tranquilidade: tons terra e pastel, respetivamente. Ainda assim, é possível adicionar cores mais intensas, desde que "tragam alegria".

3. Pense em altura

Quando vai às compras para mudar o design e decoração da casa, centre-se nisso mesmo: na casa. "Temos uma tendência generalizada para escolher peças mais baixas devido às nossas próprias proporções e alcance, mas um truque para uma casa com um maior equilíbrio é escolher alguns elementos que funcionam em altura: plantas, candeeiros, prateleiras ou mesmo elementos por medida como cabeceiras ou estantes", refere Ana. A ideia é criar um equilíbrio entre o nível do chão e a parte acima do nível no nosso olhar.

4. Crie elos de ligação

Depois de apontar o erro, Ana Rita Soares apresenta a solução para a falta de escala. "Assegure-se que a maioria dos elementos nas divisões têm pontos em comum entre si", sugere. Como? A ideia é "encontrar pontos de ligação entre os vários objetos e mobiliário, como um material, um tom ou mesmo um elemento que está presente um pouco por todo o espaço".

5. A cadeira de escritório é peça fundamental

Uma vez que a casa passou a escritório nos últimos tempos, há peças que são chave para conseguir um ambiente confortável. Uma delas é a cadeira, como seria de prever. "É inquestionavelmente a peça mais importante num escritório, mas o ambiente do espaço é o seu complemento", sublinha Ana.

Os outros elementos que não devem ser descurados são uma estante com arrumação, idealmente com módulos fechados, uma secretária que garanta uma postura correta e, novamente, uma boa iluminação. Estes são os principais pontos que promovem o foco durante o trabalho. Mas não só. "Harmonize o espaço com o mínimo de 'tralha' à vista, e por que não complementar com algumas plantas para puxar um pouco da natureza para dentro do nosso espaço de trabalho?", sugere a designer.

Workshop arte de (re)criar espaços
Workshop arte de (re)criar espaços créditos: divulgação

Se da teoria, quer passar à prática, vai poder no workshop arte de (re)criar espaços que terá lugar no Centro Cultural de Belém a 24 e a 26 de junho. A ideia é que saia do workshop a sentir-se mais confiante para fazer alterações com base nos conhecimentos e na vasta experiência da designer do "Querido Mudei a Casa" (e pode estar na altura de mudar também a sua).

Os workshops decorrem das 10h às 18h em ambos os dias e custam a partir de 200€ por pessoa. Para conseguir este preço, terá de fazer a pré-inscrição para o workshop de 24 de junho já até esta segunda-feira, 31 de maio. Garanta o lugar aqui.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.