Castings falhados, álbuns que foram um fracasso de vendas e projetos que caíram por terra. Estes são apenas alguns dos temas que Mariana Cabral, também conhecida como Bumba na Fofinha, abordar com figuras públicas das mais diversas áreas no seu novo podcast, RESET.

O projeto, que contará com oito episódios, produzidos em parceria com a Delta Q, será um espaço onde várias celebridades vão falar sobre os maiores percalços pelos quais passaram ao longo das suas carreiras, sem rodeios. Mas mais do que falar sobre como fracassaram, cada um destes convidados vai contar à humorista como, desse fracasso, resultou uma aprendizagem e todo o processo de superação pelo qual tiveram de passar.

No primeiro episódio que estreou este domingo, 2 de maio, Mariana Cabral convida uma das maiores figuras do humor em Portugal, Ricardo Araújo Pereira. Numa entrevista com mais de uma hora, o humorista fala sobre o seu processo criativo, sobre episódios embaraçosos pelos quais passou na adolescência e ainda sobre a necessidade de validação do seu trabalho para se proteger do fracasso.

“No fim do programa ["Isto é Gozar com Quem Trabalha", transmitido aos domingos, na SIC] eu vou chatear toda a gente da equipa a dizer ‘achas que ficou bem? Foi giro? Achas que correu bem?’, e a maior parte das vezes as respostas são todas iguais, ‘mas não ouviste o público, pá?’”, confessa Ricardo Araújo Pereira.

Os próximos episódios contarão com a presença de figuras públicas das mais diversas áreas. Da música à representação, sem esquecer a gastronomia, haverá espaço para falar sobre todo o tipo de falhanços neste podcast, que tem ainda uma vertente solidária. Em cada um dos episódios, o entrevistado apresentará uma instituição à qual a Delta Q fará uma doação.

Os episódios do podcast RESET têm estreia marcada para todos os domingos e estarão disponíveis no YouTube em formato de vídeo. Se preferir apenas áudio, pode ouvir os episódios através do Spotify ou do iTunes.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.