É muitas vezes difícil explicar a uma pessoa que não tem animais de estimação qual é a relação que um tutor tem com um cão. É com eles que se partilha a vida, a casa, momentos de tristeza e alegria. Os animais estão quase sempre nas fotos dos momentos mais especiais, porque são família, e família daquela próxima, do coração.

É também por isso que um tutor quer sempre o melhor para o seu animal, seja um acessório ou o melhor médico veterinário da zona.

Para muitos tutores, a escolha da dieta certa para o animal de estimação pode ser difícil já que esta é uma parte essencial para a sua saúde e bem-estar. No entanto, neste momento é importante ter o apoio de um médico veterinário que poderá ajudar a responder a três questões fundamentais: este alimento é seguro para o meu animal de estimação? É nutritivo? É adequado às suas necessidades?

Em muitos casos, e para simplificar, a maioria dos tutores opta por escolher uma alimentação adequada ao seu animal, mas quase sempre à base de croquetes secos, deixando o alimento húmido para ocasiões especiais ou como recompensa.

O regime alimentar misto (combinação de alimento seco com alimento húmido) é uma opção equilibrada sempre que o alimento húmido esteja adaptado ao tamanho e idade do cão, para isso, a Royal Canin lançou uma linha de alimento húmido para cão que permite ao tutor dar uma alimentação mista ou mixfeeding  que é equilibrada, completa e nutritiva.

A alimentação mista tem várias vantagens, até porque, atualmente, os húmidos são muito mais completos”, explica Thierry Correia, veterinário da Royal Canin. “Além disso, são pouco calóricos e devem ser vistos como uma forma de complementar a dieta do animal em termos de texturas e preferências individuais mantendo o equilíbrio nutricional.”

Como funciona o mixfeeding?

Passar de uma alimentação exclusivamente seca para mista é simples, mas é importante estar atento a questões fundamentais no momento da transição.

Depois, é importante saber se os alimentos que escolheu têm todos os nutrientes necessários e se vão ao encontro daquilo que o seu médico veterinário recomenda.

Assim que começar com uma alimentação mista, perceberá também que o seu animal não irá começar a comer mais, mas sim as mesmas quantidades, embora distribuídas por alimentos secos e húmidos — bastará uma saqueta de alimentos húmidos juntamente com a restante quantidade em alimento seco, croquetes, que deve corresponder ao recomendado pelo médico veterinário.

Pode servir os alimentos secos juntamente com os húmidos ou, se preferir, separá-los e dar um tipo de alimento numa refeição e outro noutra.  Desta forma, também não terá de se preocupar com problemas de obesidade.

Quais os benefícios do mixfeeding?

Em primeiro lugar, este tipo de alimentação pode evitar problemas de saúde, principalmente no funcionamento do trato urinário interior. “Os cães de pequeno porte tendem a ter dificuldades na diluição urinária”, explica o médico veterinário. “Se estes animais consumirem mais húmidos, a longo prazo têm menos probabilidades de ter problemas renais porque estão a ingerir mais água.”

Os alimentos húmidos da Royal Canin, além de ricos em água, são muito mais nutritivos, e saciantes. Isto pode ser uma grande vantagem se tiver cães gulosos, já que eles vão sentir-se mais saciados, pedir menos comida e, por isso mesmo, o seu peso não vai aumentar.

Esta é uma dieta vantajosa em qualquer momento da vida do cão já que a Royal Canin dispõe de opções que se adaptam a quaisquer tamanhos (de raças muito pequenas a portes grandes) e idades (desde cachorro a sénior). Por isso, a adaptação a uma alimentação mista pode ser feita tanto no momento em que o cachorro está a deixar o leite materno como numa altura em que o cão já está numa idade avançada e deixa de ter vontade ou capacidade para mastigar apenas alimentos secos.

Descubra mais sobre este tipo de alimentação e quais as melhores sugestões para o seu cão no site da Royal Canin.

O que é o mixfeeding e como pode ajudar a melhorar a saúde do seu animal

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.