O mundo da moda não é novo para Sarah Grant que se estreou na passerelle aos 16 anos para Pierre Cardin, na Nova Zelândia. Mas, aos 71 anos, a modelo desfila pela primeira vez na semana da moda australiana. De fato de banho e camisa com padrão floral, Sarah desfilou pela Aqua Blu para uma plateia cheia no Carriageworks, em Sydney, Austrália.

"É ótimo para mulheres mais velhas ver uma pessoa mais madura a vestir esta roupa porque se podem identificar com isso. É bom também para os negócios porque os baby boomers são um dos maiores grupos demográficos consumidores de moda", afirmou Grant citada pelo "The Guardian" . "Usar um fato de banho não foi um problema para mim porque os 70 são os novos 50. Estamos todos mais saudáveis ​​e a viver mais agora, e tu só tens um corpo, por isso, podes orgulhar-te dele. É sobre empoderares-te a ti e aos outros, independentemente da forma, tamanho ou idade que tenhas", disse ainda a modelo.

Filha de Heidi Klum estreia-se como modelo. Mãe e filha protagonizam capa da "Vogue"
Filha de Heidi Klum estreia-se como modelo. Mãe e filha protagonizam capa da "Vogue"
Ver artigo

Depois da primeira aparição, aos 16 anos, na Nova Zelândia, Sarah fez uma carreira na Europa onde trabalhou para a "Vogue" em Paris, Itália e Londres (e chegou ainda a ser fotografada pelo fotógrafo da família real, Norman Parkinson e Helmut Newton). Valentino, Karl Lagerfeld e Zandra Rhodes estiveram também entre as marcas pelas as quais desfilou em Paris, Milão e Londres antes de voltar à Austrália, onde, nos anos 70, pousou para a "Playboy".

Na opinião da modelo de 71 anos, a indústria da moda mudou drasticamente desde que se estreou neste mundo. "Quando comecei, não havia cabeleireiros nem maquilhadores. Todos tínhamos de carregar malas enormes com as nossas perucas, sapatos e maquilhagem e fazer as nossas próprias coisas. Éramos todos apenas tamanhos normais e não havia aquela pressão para se ser magro. Quando o look super skinny apareceu, foi trágico para o negócio e muitas mulheres acabaram por ter problemas por causa disso", afirma Sarah citada pelo mesmo jornal.

Em entrevista, a veterana lamenta ainda que as redes sociais sejam agora a grande preocupação. "Se não tiveres muitos seguidores no Instagram, ninguém vai olhar para ti. É uma pena que as pessoas estejam tão viciadas nas redes sociais, mas o lado positivo é que as modelos podem usá-las para ter a sua própria voz."

Apesar da idade, a modelo afirma que adora trabalhar e deixa ainda um conselho para as modelos mais novas. "Apenas aceitem quem são e aproveitem."

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.