Faltava uma hora para o desfile de Gonçalo Peixoto quando encontrámos o designer sentado no jardim à frente do pavilhão Carlos Lopes.

Pedimos para lhe tirar uma fotografia e não resistimos a perguntar: “Nervoso?”. “Um bocadinho”, respondeu-nos entre risos tímidos o estilista que apresentou a nova coleção este domingo, 11 de outubro, na ModaLisboa. Ninguém quis faltar a este desfile e, por isso, a primeira fila estava cheia de nomes conhecidos, como Rita Pereira, Luís Borges, Carina Caldeira, Bárbara Bandeira e muitos outros.

Mas a verdade é que, depois de ver o desfile, achámos que Gonçalo Peixoto tinha tudo menos que estar nervoso com o resultado, porque apresentou uma coleção provocante, arrojada e sexy para a próxima primavera/verão. O nome da coleção é “Circa 2000” e remete para os primeiros anos do milénio. Sabemos que não foi a década com melhor gosto, mas Gonçalo Peixoto soube trazer aquilo que de melhor se fez nos anos 2000 e nós mal podemos esperar que chegue a próxima estação.

RELACIONADO — FAMOSOS

Uma coisa que não podia faltar — e que é tendência absoluta esta estação — é o lavanda. Esta foi uma cor que se afirmou precisamente nos anos 2000 e agora, passados 20 anos, voltou à ribalta. Mas Gonçalo Peixoto não a trouxe sozinha. Juntamente com ela vieram outros tons pastel como o rosa, o amarelo. Mas se achava que isto ficava por aqui está muito enganado.

A energia do início do milénio ficou patente nesta coleção com os tecidos brilhantes e até com o que pareciam peças cheias de missangas. Há lá coisa mais anos 2000 que isto? Os ares de sereia também estiveram presentes com algumas transparências e com as tais cores pastel.

No que toca a cortes, o designer trouxe os folhos e as baínhas descosidas — um fator que poderia ser considerado desleixado mas que achámos muito cool. [A sério, dê uma oportunidade a umas calças de bainha descosida, por exemplo. São incríveis e verá que, depois das primeiras, vai ter dificuldade em parar de comprar este modelo].

A sensualidade também marcou presença com peças cortadas em sítios estratégicos ou com partes de cima que pareciam corpetes. Os tecidos mais pesados também deram uma ajuda e foram essenciais para que as peças tivessem um ar mais composto.

Veja alguns dos looks da nova coleção de Gonçalo Peixoto na nossa galeria.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.