ASTAG é um apelido tão improvável quanto esta nova marca criada por Diana Astag Duarte. De influências marroquinas, tal como a origem da família de Diana, a marca é uma união de culturas cujos pontos se cruzam nas costuras da coleção cápsula com cinco peças.

E de que forma é que Marrocos está marcado nas peças? "Apresenta-se, essencialmente, nas cores das peças e nos estampados escolhidos para os acessórios que compõem a coleção", explica a designer à MAGG. Além disso, todo o trabalho fotográfico, bem como vídeo promocional, produzidos com "a ajuda preciosa dos melhores amigos", assentam num ambiente de traços marroquinos.

Diana é licenciada em Design de Moda na Universidade da Beira Interior (UBI), mas desde muito nova que o instinto empreendedor fê-la sonhar com o dia em que lançaria uma marca própria. "Desde muito pequena que desenho, muito por influência do meu avô paterno, que na altura também desenhava bastante. Aos 4 anos já era muito espevitada e não deixava que ninguém escolhesse roupa por mim. Os meus pais já sabiam que era tempo e dinheiro perdido comprar roupa sem a minha aprovação", conta Diana.

Os primeiros designs, ainda sem o conhecimento técnico que tem hoje em dia, começaram a surgir durante as aulas de matemática (oxalá que a professora não leia este artigo), uma vez que as folhas quadriculadas ajudavam a desenhar os conjuntos de forma simétrica.

Ponto Cru. Uma marca cosida a quatro mãos durante a quarentena
Ponto Cru. Uma marca cosida a quatro mãos durante a quarentena
Ver artigo

Do papel, a idealização dos conjuntos passou para o online a 16 de agosto, dia em que Diana Astag Duarte lançou a sua marca. A ASTAG é inspirada em especial pelo avô da designer, Lahoussine Astag, ter sido sempre bastante empreendedor.

Lahoussine Astag
Avô da designer, Lahoussine Astag

"Este apelido, na marca, não só representa as minhas origens, como representa a fusão entre a cultura portuguesa e marroquina. Esta união de culturas aconteceu há 24 anos quando a minha mãe (marroquina) conhece e se casa com o meu pai (português), acabando por se mudar para Portugal pouco tempo depois", conta.

Fusão de origens e mensagens

Os dois países, um na Europa e outro no continente africano, fazem-se notar na essência da ASTAG, mas não só. De outros continentes do mundo vêm ritmos musicais cujos versos dão nome a cada peça da marca e, no final, a coleção ganha o nome da música.

A primeira coleção lançada por Diana tem o nome "Find Your Way Back", tema de Beyoncé, — que fala sobre encontrar o nosso caminho de volta e sobre a coragem para avançar sem medos para novos desafios, por muito assustador que possa ser — e tem um significado especial.

Regressámos aos anos 90. O lilás é a nova cor da estação e está por todo o lado
Regressámos aos anos 90. O lilás é a nova cor da estação e está por todo o lado
Ver artigo

"Representa, principalmente, o meu regresso à moda. Isto porque, após a conclusão do meu curso na área, passei dois anos focada em projetos mais direcionados para o design gráfico", revela Diana, acrescentando que o projeto foi sendo adiado por falta de coragem. Agora que a tem, não pretende parar.

A música que dá nome à coleção, às peças, e que passa ainda uma mensagem, será a primeira de outros ritmos, como o Hip-Hop, Pop e R&B e alguma Bossa Nova — géneros musicais habitualmente ouvidos pela criadora.

Isto porque o seu objetivo é lançar duas coleções por ano, "até que a marca se torne sustentável e lucrativa o suficiente para conseguir lançar mais coleções com ideias que forem surgindo e com colaborações que já tenho ansiosamente em mente", revela à MAGG.

Estes biquínis sustentáveis nasceram para valorizar o corpo da mulher: "Aquilo que é diferente é o que chama mais à atenção"
Estes biquínis sustentáveis nasceram para valorizar o corpo da mulher: "Aquilo que é diferente é o que chama mais à atenção"
Ver artigo

Para já, a coleção é de inspiração marroquina, mas Diana revela que não quer prender-se a estas influências. "Quero criar com toda a liberdade e criatividade que tenho e introduzir, em cada coleção, inspiração de todos os países por onde já viajei e vivi que, no fim de contas, alimentam a minha cultura visual e vão dando origem a ideias e conceitos diferentes. No fundo, o objetivo é ir construindo a minha própria linha artística com uma fusão de tudo o que me inspira", destaca.

Para quem é a ASTAG?

A ASTAG foi lançada através de uma coleção cápsula, com stock limitado, com o objetivo de testar o mercado a pequenos, mas marcados passos, uma vez que a marca sabia bem a quem se dirigia.

"Sou e sempre fui fascinada por roupa de mulher e, de momento, as coleções são pensadas para mulher. No entanto, não quer dizer que não possa surgir alguma coleção para homem, aquando das colaborações que tenho pensadas para o futuro", que, como sempre, só ele o dirá. Contudo, a ASTAG quer ainda evoluir para um tipo de roupa mais transgênera.

A marca está à venda, por enquanto, apenas online e as peças vão desde os 39,99€ até aos 73,99€. Quanto aos acessórios, bem como as máscaras a combinar com cada peça, vão desde os 15,99€ aos 19,99€.

Veja a coleção cápsula da ASTAG.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.