A Baixa de Lisboa ficou mais natalícia esta segunda-feira, 5 de dezembro. Dezenas de pessoas reuniram-se junto ao pinheiro de Natal do Terreiro do Paço às 18 horas para assistir ao momento em que eram ligadas as luzes. Só que, quando chegou a altura, nada aconteceu.

Tanto o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, como a presidente da Direção da União de Associações do Comércio e Serviços (UACS), Carla Salsinha (entre outras pessoas), posicionaram-se ao lado da árvore de 30 metros, iniciando uma contagem decrescente, do dez ao zero, que indicaria o acender da iluminação.

Mudança de planos. Luzes de Natal da Baixa de Lisboa já não vão ser ligadas esta terça-feira
Mudança de planos. Luzes de Natal da Baixa de Lisboa já não vão ser ligadas esta terça-feira
Ver artigo

Porém, quando terminaram de contar — e pressionaram um botão faz de conta, assente num púlpito da CML, que iria simular o ligar das luzes —, a estrutura permaneceu às escuras, tal como é possível ver num vídeo que, em poucas horas, já viralizou nas redes sociais.

Trata-se de um trecho retirado do Instagram da própria CML, que esteve em direto durante quase seis minutos para partilhar online o aguardado momento, que acabou por desiludir, já que, quando chegou o "zero", se ouviram algumas palmas, que rapidamente pararam quando o público se apercebeu de que estava tudo na mesma. É possível também ouvir um "ohhh" coletivo.

Contudo, segundos depois, fazia-se luz. Não foi imediato, o que cortou um pouco o entusiasmo e confundiu os espectadores, mas o pinheiro de 30 metros de altura não tardou a acender-se. Devido à atual crise energética, este ano, a iluminação natalícia não só está reduzida, como é de baixo consumo e vai estar ligada durante menos tempo.

É expectável que, em Lisboa, as luzes estejam acesas até 6 de janeiro, Dia de Reis. Originalmente, a inauguração da iluminação natalícia da capital era para ter acontecido esta terça-feira, 6 de dezembro, às 19 horas, mas, no sábado, divulgaram que o momento havia sido antecipado.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.