O sistema de reciclagem "Looop" já abriu ao público numa das lojas H&M em Estocolmo, na Suécia. Este novo serviço permite transformar peças antigas em novas em apenas algumas horas. Esta é uma das iniciativas da marca, que pretende tornar-se totalmente circular e positiva para o ambiente.

A ideia é inovar nos materiais e processos, inspirando os clientes a utilizar as peças de roupa o máximo de tempo possível.

Esta é a primeira vez que uma marca de moda apresenta um sistema de reciclagem peça-para-peça em loja, dando a oportunidade aos clientes de ver como se recicla têxteis velhos, transformando-os em novos.

"Estamos constantemente a explorar novas tecnologias e inovações para ajudar a transformar a indústria da moda, trabalhando, ao mesmo tempo, para reduzir a dependência de recursos virgens. Envolver os clientes é chave para alcançarmos uma mudança real, estamos entusiasmados para ver como o Looop irá contribuir para os inspirar", afirma Pascal Brun, responsável pela sustentabilidade da H&M, em comunicado.

H&M
créditos: H&M/Divulgação

Mas como funciona?

O sistema de reciclagem "Looop" transforma peças antigas em novas. As peças são limpas, trituradas em fibras e convertidas num novo fio que é posteriormente tricotado numa nova peça. Durante o processo, é necessário adicionar alguns materiais virgens de fontes sustentáveis, no entanto a percentagem utilizada é a menor possível. O sistema não utiliza água ou químicos, tendo assim um impacto ambiental significativamente menor do que a produção de uma peça de roupa de raiz.

A marca pretende liderar a mudança no sentido de uma indústria da moda sustentável. Os clientes podem usar o Looop para transformar as suas peças de roupa antigas em novas por cerca de 14,5€. Todos os lucros serão utilizados em projetos relacionados com a pesquisa de materiais. Até 2030, o Grupo H&M tem o objetivo de usar apenas materiais reciclados ou de fontes sustentáveis. Em 2019 a utilização era de 57%.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.