Quando o assunto cai sobre quais as melhores comédias de sempre da história da televisão, é quase cliché falar de "Seinfeld". No entanto, e lamentamos informar, as duas últimas temporadas da sitcom icónica estão muito longe da qualidade a que Jerry Seinfeld e Larry David nos habituaram — e essa quebra deve-se, essencialmente, à saída de David da equipa.

Apesar disso, havia vontade da NBC em investir no projeto que, até então, continuava a registar fortes audiências — embora não tanto como nos primórdios. Tanto é assim que, no final da nona temporada, a estação ofereceu cerca de 5 milhões de dólares por episódio para que Jerry Seinfeld pudesse dar continuidade as peripécias que tinham encantado o público em meados de 1989.

Seinfeld recusou, supostamente por achar que estava na altura de pôr um fim àquelas personagens e à história que, considerava, não tinha muito mais por onde avançar.

Guerra de Séries #2. Como é que alguém gosta de “Friends” quando existe “Seinfeld”?
Guerra de Séries #2. Como é que alguém gosta de “Friends” quando existe “Seinfeld”?
Ver artigo

Numa entrevista concedida a Oprah Winfrey, o comediante revelou que quis acabar a série em grande e evitar que, a certa altura, os espectadores se começassem a aborrecer das personagens e das suas peripécias. Oxalá tivesse seguido o seu próprio conselho mais cedo.

É que com a saída de Larry David da equipa, "Seinfeld" tornou-se numa série muito mais imediata, por vezes demasiado simples ou surreal, o que prejudicava a qualidade do argumento e tornava em evidência o que era óbvio: com a saída de Larry David, Jerry Seinfeld tinha menos tempo para escrever, e até os pequenos sketches da sua personagem em cima do palco foram eliminados das duas últimas temporadas.

Embora o final tenha sido perfeito, na medida em que fechou a história das personagens principais e de uma forma muito engenhosa, provavelmente não se teria perdido muito se tivesse terminado mais cedo. Mas este é só um exemplo de uma série que durou demasiado tempo desnecessariamente.

Há outras como "Scrubs — Médicos e Estagiários" que continuou com uma nova temporada mesmo depois de, em 2009, os atores principais terem todos saído do elenco.

Mas não é a única e, sem pensar muito, é fácil apontar "Anatomia de Grey" como uma das que está em emissão há mais tempo — totalizando já 16 temporadas. E até já está confirmada uma 17.ª, numa altura em que a maioria das personagens principais, à exceção de Grey, já não fazem parte da serie. Mas há mais exemplos.

Estas são as 20 séries que se alongaram durante demasiado tempo.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.