A edição brasileira de "All Together Now", formato que em Portugal estreou no último domingo, 7 de março, enfrenta um surto de COVID-19. Há duas semanas, a versão que adotou o nome "Canta Comigo" registou quatro infetados. Número que aumentou na na última semana, na qual mais 13 famosos, que fazem parte dos 100 jurados, testaram positivo ao novo coronavírus.

A informação é inicialmente avançada pelo cronista Fefito, do UOL. No entanto, oficialmente, a Endemol Shine Brasil, produtora responsável pelo formato, só confirma uma dezena de casos de infeção e também já emitiu um comunicado no qual fala de "rigorosos protocolos de segurança".

"All Together Now" é uma confusão. Eis 3 ideias para melhorar
"All Together Now" é uma confusão. Eis 3 ideias para melhorar
Ver artigo

"No último faseamento de testagem realizada na equipa do 'Canta Comigo' identificámos um total de 10 casos positivos por COVID-19, sendo os profissionais prontamente afastados e a equipe sendo testada novamente para seguirmos com o máximo de segurança", pode ler-se.

A produtora garantiu que a maioria dos profissionais está em casa, sem sintomas, e a ser acompanhada diariamente por uma equipa. No Brasil o programa 'All Together Now' é apresentado por Rodrigo Faro e transmitido pela TV Record.

Versão portuguesa sem registo de infetados pela COVID-19

“All Together Now” estreou a liderar as audiências na sua faixa horária, com cerca de 1,4 milhões a assistirem ao talent show apresentado por Cristina Ferreira. Até ao momento, não há conhecimento de qualquer caso de infeção pelo novo coronavírus.

No entanto, também chegou a estar em cima da mesa o possível adiamento da estreia devido a não haver um parecer da Direção Geral da Saúde para a realização do formato, que junta 100 jurados e uma vasta equipa técnica. O programa da TVI é gravado na Sala Tejo, no Altice Arena, um espaço de 2500 metros quadrados.

Em janeiro passado, a estação de Queluz de Baixo revelou o plano de contingência do formato, tendo em vista cumprir todas as normas sanitárias impostas pela DGS.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.