Aos 61 anos, Michael J. Fox vai finalmente contar a sua história. O documentário "Still: A Michael J. Fox Story" chega "em breve" à plataforma de streaming Apple TV +, mas já foi apresentado no festival de Sundance, esta sexta-feira, 20 de janeiro, garantindo à estrela de "Regresso ao Futuro" uma ovação de pé e muitos elogios.

De acordo com o "Daily Mail", Fox conta no documentário que, após ter sido diagnosticado com Parkinson, tornou-se alcoólico e que teve de recorrer a comprimidos de dopamina para acalmar os tremores característicos da doença. "Eu era, com toda a certeza, um alcoólico. Mas já não bebo há 30 anos", conta o ator no filme.

Tal como previa Michael J. Fox, o futuro tem ténis que se apertam sozinhos
Tal como previa Michael J. Fox, o futuro tem ténis que se apertam sozinhos
Ver artigo

O documentário, feito ao longo de dois anos e meio, é realizado por David Guggenheim e vai explorar como a carreira de sucesso do ator se cruzou com a doença de Parkinson, a qual lhe foi diagnosticada quanto tinha apenas 29 anos. “Não quis fazer um filme sobre a doença de Parkinson. Não quis fazer um filme sobre um doente. Quis fazer um filme sobre a vida. A única coisa que ele me disse foi 'nada de violência'", contou o realizador à revista "Variety".  "Este é um filme sobre uma vida louca, uma viagem com altos e baixos, uma estrela de filmes de Hollywood dos anos 80 e o que acontece quando a vida lhe prega uma rasteira", diz ainda Guggenheim.

Michael J. Fox com o realizador do filme no festival de Sundance, nos EUA
Michael J. Fox com o realizador do filme no festival de Sundance, nos EUA créditos: Stewart Cook

Michael J. Fox foi diagnosticado com doença de Parkinson, um distúrbio neurológico do movimento, progressivo e degenerativo, em 1990. O ator descobriu que tinha a doença após acordar de uma noite de copos e ver que um dos dedos mindinhos não parava de tremer. O diagnóstico foi feito por um neurologista, ao qual Fox respondeu na altura, como é relatado no documentário: "Você sabe quem eu sou? Não posso ter isso!".

Natural do Canadá, o ator estreou-se no papel de Marty McFly, o protagonista da saga "Regresso ao Futuro", em 1985. Protagonizou filmes de sucesso na década de 80, como "Lobijovem", "Nova Iorque - Uma Cidade em Delírio" e "Corações de Aço". No pequeno ecrã, deu vida a Alex P. Keaton na série "Laços de Família", encarnou Mike Flaherty, o protagonista de "Spin City" e,  mais recentemente, integrou o elenco das séries "The Good Wife" e "Sobrevivente Designado".

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.