Em "Festa é Festa", a nova novela da TVI, o humor está presente em praticamente todas as cenas. No entanto, um momento em que Nelinha (Inês Herédia) está a conversar com o padre Isidro (Carlos M. Cunha) provocou reações pouco humoradas nas redes sociais.

No segmento em causa, a personagem interpretada por Inês Herédia conta a sua mais recente ideia, fazer um coro de gospel. "Eu fico à frente. O que podemos fazer é: as gordas ficam lá atrás porque até enchem o palco. É uma coisa boa porque dá volume e as pessoas acham que está lá muita gente. Se as pessoas não couberem todas porque são gordas, podemos pô-las em ziguezague e assim até conseguem fazer as danças. Se calhar a fazer isto há uma que cai. Eu já lhes disse para tomarem o drenante mas isso é outra conversa", diz Nelinha.

Este momento gerou vários comentários nas redes sociais, acusando a TVI de perpetuar o estigma e o preconceito contra as pessoas com excesso de peso. Inês Herédia já veio a público falar sobre o tema. "Eu sou completamente anti qualquer tipo de comentários sobre o excesso de peso ou o pouco peso de quem quer que seja, precisamente por já ter sofrido distúrbios alimentares", começa por dizer.

Depois, explica que os segmentos em causa, nos quais Nelinha fala sobre o peso de terceiros ou sobre drenantes, foram de sua autoria. "Todas as frases que vocês viram na emissão, em que a Nelinha faz referência ao peso de alguém, às gordas, às magras, todas essas intervenções são improvisos meus. Se precisarem de imputar culpa a alguém, imputem-na a mim".

Inês Herédia faz ainda referência a vários filmes e séries, em que a personagem-tipo do bully existe e é ridicularizada, para fazer um paralelismo com a personagem de "Festa é Festa". "A Nelinha é uma bully, ninguém acredita naquilo que ela está a dizer. Aliás, nas cenas em que ela faz este tipo de referências, todas as personagens que lhe dão contracena estão a achar aquilo inacreditável", explica a atriz, salientando que "ninguém aqui deste lado está a querer perpetuar um preconceito gigante que a nossa sociedade tem". "Nós queremos é mostrar que esta bully existe".

"Festa é Festa". Dos caixões na vertical ao Sôtor, contamos-lhe o bom, o mau e o assim assim
"Festa é Festa". Dos caixões na vertical ao Sôtor, contamos-lhe o bom, o mau e o assim assim
Ver artigo

No vídeo, a atriz revela ainda que Nelinha é "uma das personagens mais infelizes" da novela, sendo "obcecada pela imagem, principalmente pela imagem que não tem e gostava de ter". "Ela é completamente infeliz. Ela precisa de cascar nos outros porque está infeliz. E por isso é que eu pus ali a questão de ela ser obcecada com o 34, o 36, o 40, é que esta pessoa existe. E esta pessoa tem de deixar de existir. Para mim, deixar que elas deixem de existir é ridiculariza-las. E é isso que eu estou a fazer com a Nelinha", diz ainda Inês Herédia, concluindo: "não sintam que, de alguma maneira, quis ofender alguém , porque não quis".

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.