Indignado e revoltado, Nuno Santos voltou à antena da TVI, desta vez no "Jornal da Uma", para esclarecer, mais uma vez, as circunstâncias em torno da saída de Judite Sousa da CNN Portugal. O diretor de informação da TVI / CNN Portugal revela que a situação contratual, em regime de prestação de serviços, foi de comum acordo.
Após esta intervenção, em comunicado, a Media Capital confirmou que Judite Sousa esteve sem receber qualquer pagamento durante um período de tempo, mas devido ao facto de não ter apresentado atempadamente fatura. "No cumprimento dos procedimentos internos, que se aplicam a todos os colaboradores da empresa, o pagamento por prestação de serviços acontece mediante apresentação de fatura. Judite Sousa esteve, de facto, uns meses sem receber porque não enviou fatura, apesar de ter sido instigada várias vezes a regularizar a situação. Neste momento, a empresa não deve 1 euro à jornalista".
Ainda no "Jornal da Uma", Nuno Santos desmentiu categoricamente que a jornalista tenha estado na guerra na Ucrânia sem seguro. "Tivemos a preocupação de, dadas as circunstâncias especiais, providenciar um seguro que, enquanto ela permanecesse em Lviv, tivesse um seguro. Isso aconteceu". De volta ao comunicado da estação, esta situação é explicada ao detalhe. "O que se fez aquando da partida de Judite Sousa para a Ucrânia foi um contrato com inscrição na Segurança Social. Isso aconteceu com a concordância da jornalista e do seu advogado. A empresa agiu com zelo neste caso e no de todos os jornalistas que desde fevereiro têm estado a cobrir o conflito".
Durante o noticiário do canal de Queluz de Baixo, o pivô José Carlos Araújo confirmou que a colega recebeu assistência médica na Ucrânia, tendo Nuno Santos acrescentado que este episódio foi "um pequeno problema de saúde". O diretor de informação da TVI / CNN Portugal explicou ainda que foi Judite Sousa que se propôs a viajar para o país do leste europeu invadido pela Rússia.
Judite Sousa anunciou, através de um comentário nas redes sociais, feito esta segunda-feira, 1 de agosto, que tinha saído do canal de notícias do grupo Media Capital "há mês e meio". Já esta terça-feira, 2, Duarte Siopa revelava na antena da CMTV pormenores sobre a saída da pivô, detalhes esses confirmados pela jornalista à MAGG. Seguiam-se depois duas intervenções em antena de Nuno Santos, desmentindo parte das informações veiculadas nas horas anteriores.
"A direção da CNN Portugal está confortável com a forma como tratou Judite Sousa ao longo destes meses. Fê-la sentir-se desejada e acarinhada no regresso à televisão, procurou protegê-la nas suas vulnerabilidades, foi compreensiva perante as ausências motivadas por questões de saúde. Acresce que Judite Sousa teve condições únicas para trabalhar, com uma equipa de profissionais de primeira linha, escolhida pela própria e que esteve sempre ao seu lado", pode ainda ler-se no comunicado enviado pela Media Capital.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.