É um momento inédito na televisão portuguesa. Nuno Santos, diretor de informação da TVI e da CNN Portugal, esteve em direto no programa das manhãs "Dois às 10", da TVI, para desmentir os motivos da saída de Judite Sousa do canal de notícias do grupo Media Capital.

Em menos de 12 horas, o tema tomou conta da atualidade noticiosa e, depois de a própria jornalista ter avançado nas redes sociais que já não estava a trabalhar na CNN Portugal há um mês e meio e que teria feito uma denúncia do contrato que a unia à empresa, foi a vez de, na CMTV, Duarte Siopa revelar pormenores que conduziram à saída da jornalista.

"A saída da Judite é uma circunstância que nos deixa bastante tristes. Nós tivemos conhecimento ontem nas redes sociais de que a Judite terá denunciado o seu contrato de trabalho, para nós isso foi uma novidade porque não é a informação que temos aqui. A Judite tem um contrato de prestação de serviços com a TVI e com a CNN Portugal e está de baixa médica até ao próximo dia 11 de agosto", esclarece Nuno Santos.

O responsável pela informação dos dois canais do grupo Media Capital desmente ainda que a jornalista tenha estado na Ucrânia sem seguro e sem acesso a um fundo de maneio. "Hoje têm sido incessantemente repetidas notícias, por exemplo, que dão nota que, quando a Judite foi como enviada especial para a guerra da Ucrânia, o terá feito sem seguro. Isso também não é verdade. A Judite foi para Lviv, na Ucrânia, obviamente com um seguro. Também terá sido dito que a Judite terá estado sem acesso a dinheiro, sem condições para trabalhar. Isso não tem correspondência com a verdade", afirmou ainda Nuno Santos.

Sem contrato, sem seguro e sem dinheiro na guerra. Judite Sousa confirma motivos da saída da CNN Portugal
Sem contrato, sem seguro e sem dinheiro na guerra. Judite Sousa confirma motivos da saída da CNN Portugal
Ver artigo

O diretor de informação da TVI / CNN Portugal desmente ainda que tenha sido ocultado das equipas o cargo de coordenadora editorial de Judite Sousa. "A Judite escolheu a equipa com a qual quis trabalhar e nós, na direção, demos-lhe todo o apoio ao longo deste processo. Se há alguma circunstância que nos pode ser apontada, e às vezes foi, foi de termos tido um apoio excessivo por contraponto com outros produtos", acrescenta ainda Nuno Santos.

Por esclarecer nesta intervenção feita por Nuno Santos estão as questões relacionadas com a ligação contratual de Judite Sousa à CNN Portugal, nomeadamente o momento em que terá sido formalizado esse "contrato de prestação de serviços", se há dois meses, como avançado por Duarte Siopa, se por ocasião da contratação da jornalista, em novembro de 2021.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.