Já dizia o ditado: em terra de comédias, Steve Carell é rei (não era bem assim, mas vamos fingir que sim). A sua prestação em filmes como "Virgem aos 40 Anos", "O Repórter: A Lenda de Ron Burgundy", e mais uns tantos, garantiram-lhe um lugar de destaque na indústria por aquilo que melhor sabia fazer: meter o público a rir.

 Veja o trailer.

Contudo, nos últimos tempos, tem tido oportunidade de provar que até tem jeito para outro género de papéis – isto é, para aqueles que se afiguram mais densos, trabalhosos e dramáticos. Foi o caso de "Beautiful Boy", no qual contracenou com Timothée Chalamet, um filme em que a toxicodependência (e tudo o que esta acarreta) é a protagonista.

"O Campo da Morte no Texas". Série documental sobre homicídios por resolver está a chegar à Netflix
"O Campo da Morte no Texas". Série documental sobre homicídios por resolver está a chegar à Netflix
Ver artigo

São essas mudanças que lhe têm conferido, cada vez mais, um repertório multifacetado e prestigiado – ao qual se junta o seu mais recente projeto, "O Paciente Instável". A série, que conta com uma sequência de 10 episódios, estreou esta quarta-feira, 30 de novembro, na Disney+, e tem-lhe garantido elogios atrás de elogios.

Desta vez, Steve Carell dá vida a Alan, um psiquiatra que é raptado por Sam, interpretado por Domhnall Gleeson. Além de ser um serial killer, Sam também era um dos pacientes da sua vítima (se é que podemos usar este termo). Isto porque o raptou não o fez para matar Alan ou fazer-lhe mal: o objetivo era mesmo curar-se.

o
créditos: Instagram

Por isso, instalou-o na sua cave, alavancado pela ideia de que só ali poderia ser completamente honesto em relação aos seus problemas e partilhá-los, subsequentemente, com Alan. É aí que o psiquiatra descobre que Sam apenas mata quem considera hostil, não havendo nenhuma conotação sexual agregada aos crimes – não obstante, sabe que tem de parar e tornar-se uma pessoa melhor.

Mas Sam não é o único que tem alguns problemas em mãos. Mesmo estando circunscrito às quatro paredes da cave, somos transportados para a vida de Alan através de analepses. Assim, ficamos a saber que este perdeu a sua mulher para o cancro que lhe falta uma boa relação com o filho (que se afastou por motivos religiosos) – e é exatamente por esta prestação que Steve Carell se está a ver enaltecido pelo público.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.