Diana Chaves tirou férias, deixou a "Casa Feliz" por uns dias, mas não a felicidade. Isso é tudo o que a apresentadora estará a sentir agora que foi até às Maldivas e está instalada no Gili Lankanfushi Maldives, um luxuoso hotel sobre o oceano Índico, tal como se vê na última fotografia partilhada nas redes sociais.

Acompanhada do namorado e treinador de futebol César Peixoto, a apresentadora foi para o meio do mar e refastelou-se numa cama de rede rodeada de uma água impressionantemente azul cristal, que quase parece ter sido pintada com o Photoshop para atingir aquele tom perfeito.

Mas não foi obra da tecnologia, só da natureza, e é apenas uma das várias maravilhas a que este resort dá acesso. Para além da praia privada, dado que o Gili Lankanfushi Maldives está situado na ilha privada de Lankanfushi, no Atol de Malé, tem ainda uma piscina exterior com vista para o oceano e um spa, com tradicionais tratamentos ayurvédicos e programas de ioga.

Ainda nem fomos aos alojamentos, alguns com piscina privada, e já nos apetece apanhar um voo direito para as Maldivas para ficar neste resort, apenas a 20 minutos de lancha do Aeroporto Internacional de Malé.

Viajar em 2022. Queremos praias, safaris e "tudo o que não se viveu" nos últimos dois anos
Viajar em 2022. Queremos praias, safaris e "tudo o que não se viveu" nos últimos dois anos
Ver artigo

Por falar nisso, não temos boas notícias, porque a partir de junho os preços dos voos serão sempre a subir, mas ainda encontra um mais barato: de 14 a 19 de junho, a partir de 772€, com partida em Lisboa através da Lufthansa (segundo uma simulação na plataforma Google Flights).

Esperemos que tenha poupado durante o período em que a pandemia não permitiu viajar para agora poder chegar ao paraíso. Pronto?

Uma reserva privada ou uma villa: é só escolher o nível de luxo

Diana Chaves ainda não revelou em que tipo de alojamento ficou, mas será um dos que vamos falar.

Na base, o Gili Lankanfushi Maldives define-se como eco resort e além do respeito pelo equilíbrio ecológico da biodiversidade marinha nas lagoas circundantes, investiu em alojamentos construídos com materiais mais amigos do ambiente, como madeira de origem sustentável e bambu (grande colhido durante o processo de reabilitação da ilha).

De fora para dentro, nos quartos são oferecidos aos hóspedes artigos de higiene biológica em recipientes de barro recarregáveis, de modo a minimizar a utilização de plásticos.

São pequenos passos que permitem uma estadia mais consciente, colocando tudo em harmonia: o ambiente, o corpo e a mente. Todos os espaços o permitem, como é o caso da reserva privada alugada por inteiro para uma total privacidade (até porque fica a 500 metros do resort principal).

Continuam no mapa, mas estão esquecidos. 5 países para onde nunca nos lembramos de viajar
Continuam no mapa, mas estão esquecidos. 5 países para onde nunca nos lembramos de viajar
Ver artigo

Como descreve o Gili Lankanfushi Maldives, aqui "é onde a ideia de fugir para uma ilha se torna instantaneamente realidade", embora pareça sempre um sonho por incluir piscina infinita, spa para casal, com sauna e banho turco, cinema, e até um escorrega que vai do deck superior ao mar. É coisa para custar mais de 33 mil euros por cinco noites para duas pessoas, com regime de meia pensão.

Mas há opções mais baratas. Uma delas são as sete residências Crusoe, com vista para a ilha. Cada uma distribui-se por dois andares, com um quarto principal, sala de estar (que pode ser transformada num segundo quarto), casa de banho ao ar livre e terraço privado. Preço? Mais de 7 mil euros por cinco noites para duas pessoas, com regime de meia pensão.

Outra opção são as suites ou as villas, como é o caso da villa familiar com piscina e vista panorâmica para o nascer do sol. Só por aqui já convenceu, mas há mais benefícios de ficar na villa familiar. Desde logo a piscina privada em forma de L virada para o lado oriental da ilha, assim como o terraço privado no último piso. Na extremidade da vila há ainda um quarto familiar que permite acordar com o nascer do sol no infinito do oceano Índico. Este alojamento é coisa para custar a partir de 16,919.63€ por cinco noites para duas pessoas, com regime de meia pensão.

No caso de querer continuar a sonhar, mas em movimento

Uma vez nos alojamentos paradísicos, é difícil imaginar quem queira sair de lá, mas se a estadia for longa, começa a apetecer diversificar os dias. O que não falta são sugestões, seja gastronómicas, relaxantes ou de aventura.

No que diz respeito ao primeiro ponto, pode jantar num dos restaurantes do resort Gili Lankanfushi Maldives: o By the Sea, com cozinha de fusão japonesa e peruana, o Over Water Grill, caso lhe apeteça marisco fresco e jantar com uma vista de 360º sobre o oceano Índico, e o The Wine Cellar and Underground Chocolate Cave é perfeito para terminar as refeições anteriores com um chocolate gourmet e uma das mais de 500 variedade de vinho de regiões de intencionais.

Em alternativa, pode ter uma experiência de jantar servido debaixo das estrelas das Maldivas, em qualquer local da ilha privada à escolha.

Sobre as experiências relaxantes, sugere-se uma ida ao Merra Spa ou várias através do programa Gili Well-Being Journeys at Meera Spa, que vai de um a sete dias de tratamento.

Já para os aventureiros, o Gili Lankanfushi Maldives convida a fazer mergulho, desportos aquáticos, como aulas de windsurf, de catamarã ou esqui aquático e wakeboard, ou então uma aula de culinária com os chefs do hotel, que ensinam, por exemplo, a fazer caril de peixe tradicional das Maldivas.

Diana Chaves, agora percebemos porque é que escolheste as Maldivas, um dos destinos mais batidos e, ao mesmo tempo, mais apetecidos.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.