A região do Alto Douro Vinhateiro, classificado pela UNESCO como Património Mundial em 2001, acolhe uma vila portuguesa encantadora que tem muito conhecer. Desde a gastronomia com os seus fumeiros, fritada de anho e jeropiga até ao rijomax, o mais completo relógio do mundo que está na loja interativa de Turismo de Tabuaço, no distrito de Viseu, não faltam pretextos. Há só um pré-requisito para ir: marcar a estadia para ter mais tempo para explorar o destino.

Tudo sobre o hotel no Douro onde Sara Sampaio celebrou os 30 anos (e sobre a paragem seguinte)
Tudo sobre o hotel no Douro onde Sara Sampaio celebrou os 30 anos (e sobre a paragem seguinte)
Ver artigo

A tarefa é agora mais apelativa com uma nova campanha do município que pretende "incentivar turistas a visitar, comer, comprar, permanecer ou regressar a Tabuaço", diz uma nota da câmara municipal. A ideia é combater a fragilidade económica que também afetou a vila devido às restrições da pandemia da COVID-19 e dar uma nova vida ao município, que não só é seguro, como deslumbrante.

Revelamos cinco razões para ir, que deviam de estar acompanhadas de dicas para lidar com o regresso. Essa é uma missão impossível, resta-lhe ir quantos mais dias conseguir (até porque só terá vantagens).

1. "Não há duas sem três"

"Não há duas sem três"

É este o nome da campanha de Tabuaço para que os turistas voltem a percorrer este destino, em especial nos próximos meses em que o bom tempo convida a passeios. Como o nome indica, "não há duas sem três", logo a ideia é que os visitantes marquem duas ou mais noites numa unidade hoteleira do concelho de Tabuaço e, em troca, terão de oferta vouchers no valor total de 60€ para gastar no município.

Os vouchers estão divididos por vários setores, sendo que a maior fatia vai para o alojamento: 40€. Outros 10€ podem ser gastos na restauração e os 10€ que completam a conta fica para artesanato e produtos locais.

A campanha é válida até 31 de outubro, por isso tem ainda tempo para planear a viagem e marcar o alojamento de turismo rural ou hotel onde quer ficar. Nós temos uma sugestão.

2. Quinta do Espinho, Douro Valley

Quinta do Espinho, Douro Valley
Quinta do Espinho, Douro Valley créditos: booking

Já que estamos na região do Alto Douro Vinhateiro, umas férias no Tabuaço só podiam estar ligadas ao enoturismo. É isso mesmo que vai encontrar na casa da piscina, na Quinta do Espinho, um alojamento de turismo rural situado na quinta com 20 hectares no coração do vale do Douro, na sub-região do Cima Corgo. O alojamento na foz do rio Távora inclui uma piscina infinita, com vista privilegiada para as vinhas da região, sendo que nas imediações ficam algumas mais emblemáticas quintas do vinho do Porto.

Os quartos têm uma decoração rústica e simples, com móveis e apontamentos antigos que combinam com as paredes em pedra. A vista é de natureza e o sentimento é "de uma paz maravilhosa", relata quem já aqui ficou. À chegada, será brindado com uma garrafa de vinho da quinta e de manhã será servido um pequeno-almoço muito elogiado.

Uma noite para duas pessoas custa a partir de 350€, com pequeno-almoço incluído, em agosto, por exemplo.

Localização: Quinta do Espinho EN222, Km149, 5120-011 Tabuaço
Reservas: +351 254 787 079/ patricia@quintadoespinho.com

3. Gosta de andar a pé? Esta é para si

Tabuaço
Tabuaço créditos: instagram

Quer seja mais ou menos fã de caminhadas, Tabuaço tem ofertas para todos os gostos e condições físicas. O que é certo é que ninguém sai daqui sem conhecer a vila de uma ponta à outra. Por isso mesmo, sugerimos que faça o roteiro "viagem dentro da vila", que começa no calvário, passa pelo Largo do Dr. Albano T. S. Sousa, onde se juntam as gentes da terra e é o ponto de partida para as restantes ruas da vila, e vai até ao Vale de Figueira, uma pequena aldeia beirã. Nisto já vão cinco quilómetros, que continuam estradas fora para descansar os pés e repousar os olhos na paisagem incrível a partir do Miradouro do Alto da Escrita.

Se já é experiente em longos percursos, então tem de aventurar-se numa das rotas do concelho. A mais fácil tem 13,2 quilómetros e a mais difícil chega aos 16,5, uma pequena diferença que, independentemente da escolha, vale a pena pelas vistas. Enquanto a pequena rota passa pela aldeia de Vale de Figueira e continua até Pinheiros para ver as gravuras rupestres do Cabeço das Pombas, a grande rota (antigamente rota do Douro) começa em Goujoim, passa pelas freguesias de Longa e Arcos e vai até ao rio Távora.

4. Rijomax

Rijomax
Rijomax

Não pare de explorar o património de Tabuaço. A próxima paragem é o Rijomax, o relógio mais complexo do mundo que demorou 28 anos até estar concluído. Foi criado por Amândio José Ribeiro e hoje em dia já não funciona, mas em tempos tudo batia certo: os segundos, minutos, horas, a hora universal e lunar, os anos bissextos, feriados, dias Santos e festas móveis, o nascer e o pôr do sol, as estações do ano, os signos e as fases da lua. Colocámos "e" só para descansar, mas há mais. O Rijomax mostrava ainda o Ciclo Solar, do Número Áureo, da Epacta, Letra Dominical, as eras Cronológicas, os dias da era de Cristo, os séculos e cantava, ora uma música para despertar, ora uma oração em vocábulo religioso.

Agora sim a lista está completa e a curiosidade instalada. É fácil de resolver, uma vez que para ver este relógio a pormenor só tem de ir até à loja interativa de Turismo de Tabuaço para ver a obra autêntica que Amândio, que morreu a 30 de agosto de 2002, até da mulher escondeu antes de estar pronto. Entre vários pormenores curiosos, na visita vai ficar a saber que o nome do relógio é um acrónimo de Amândio José Ribeiro.

Localização: Largo 5 de Outubro, 5120– 390 Tabuaço
Marcação: 254 789 049/ turismo@cm-tabuaco.pt
Horário: de segunda a sexta-feira das 9h às 12h30 e das 14h às 17h30; sábados e feriados das 9h às 13h

5. Restaurante Tábua d'aço

Restaurante Tábua d'aço. Bacalhau com broa e coentros na telha (18€)
Restaurante Tábua d'aço. Bacalhau com broa e coentros na telha (18€)

Sair de Tabuaço sem ir à Tábua d'aço provar a gastronomia local seria um erro imperdoável. O restaurante Tábua d'aço tem algumas das mais típicas que, para chegarem à mesa bem apuradas, têm dias específicos. Falamos do cabrito assado, disponível apenas ao domingo (24€ para duas pessoas). Exclusivo é também o javali estufado, com batata cozida, uma especialidade do chef Thomas Egger que é servida somente por encomenda (25€ para duas pessoas).

Em Tabuaço também são típicos o presunto e fumeiro local, presentes logo nas entradas deste restaurante, que tem presunto com melão (12€) e alheira assada (4,50€). Já falámos de alguns dos pratos de carne, mas também há peixe, como o famoso bacalhau com broa e coentros na telha (18€).

Para acompanhar a refeição, um vinho Tabuaço Douro Valley, rosé, tinto, branco ou reserva (desde 11€). No fim, procure na ementa as sobremesas mais típicas da vila, como a aletria, os tarecos e os doces de castanhas.

Localização: R Môa, Edificio Piscinas Municipais, 5120-372 TABUAÇO
Reservas: +351 254 781 711/ geral@restaurantetabuadaco.com

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.