Trata-se de um caso real, mas, a julgar pelo mediatismo e escrutínio público, podia perfeitamente integrar o enredo de uma novela em horário nobre. A luta judicial de Amber Heard e Johnny Depp tem estado na mira da comunicação social e dos internautas desde o primeiro dia, mas desde esta segunda-feira, 16 de maio, tomou outras proporções.

Entre pontapés e ameaças, Amber Heard diz que Depp a agrediu sexualmente com uma garrafa de vidro
Entre pontapés e ameaças, Amber Heard diz que Depp a agrediu sexualmente com uma garrafa de vidro
Ver artigo

Depois de uma semana de pausa, Amber Heard voltou a sentar-se no banco dos réus do tribunal de Fairfax, no estado norte-americano da Virgínia, esta segunda-feira, 16, e regressou ao mesmo lugar esta terça-feira, 17. Em ambos os dias, foi confrontada pela equipa de defesa de Johnny Depp, em particular pela advogada Camille Vasquez: reconhecida pelo público como uma terceira personagem desta história. 

Os internautas têm vindo a pintar uma narrativa romântica entre o ator e a advogada e as últimas duas sessões acabaram por oxigenar ainda mais as especulações. Não só pela forma como Vasquez conduziu o interrogatório como pelos abraços e interações com Depp.

"Já criei uma fan fic [história de ficção] na minha cabeça", "shippo [termo utilizado para dizer que se apoia uma relação] apenas", "se ele for esperto, namora com ela" ou "será que rola um clima?" são apenas alguns dos comentários dos internautas às interações entre Vasquez e Depp.

Ainda assim, apesar de os rumores desta alegada relação estarem cada vez mais fortes, foi a forma como confrontou Amber Heard que lhe valeu centenas de elogios. "A defesa do Johnny Depp está sensacional e a advogada dele, Camille Vasquez, é impecável e cirúrgica (...) sabe contornar todas as mentiras que Amber diz, sem deixar o mínimo espaço para atuação e fingimento", lê-se na rede social Twitter.

Depp nunca olha diretamente para Heard — e há um motivo

"Boa tarde, senhora Heard. O senhor Depp não olhou para si durante o julgamento anterior, não foi?". Foi assim que Camille Vasquez deu início ao interrogatório desta segunda-feira, 16, e deixou claro que estava prestes a esclarecer o comportamento do ator que deu azo a inúmeras teorias e especulações públicas: afinal, porque é que Depp se recusa a olhar para Heard?

"Que eu tenha reparado, não", respondeu a atriz. "A senhora, por outro lado, olhou para ele diversas vezes, não foi? (...) Sabe exatamente o motivo do senhor Depp não olhar para si, não sabe?", questionou a advogada de 38 anos, antes de retomar a palavra e assumir a explicação.

"Ele prometeu-lhe que nunca mais iria olhar para os olhos dele, não é verdade?", voltou a questionar. Apesar de Amber Heard garantir que não se lembrava de alguma vez ter ouvido tal promessa, Vasquez fez-se acompanhar da gravação de uma conversa que terá acontecido durante um encontro do ex-casal em São Francisco, já depois do pedido de divórcio, em julho de 2016.

"Não sou nada para ti e nunca fui nada para ti. Nunca mais nos vamos ver. Gostavas de voltar a olhar para os meus olhos? Nunca mais vais ver os meus olhos outra vez",  disse, à data, Johnny Depp.

Afinal, Heard não doou o dinheiro que recebeu no acordo de divórcio com Depp

Posto isto, Camille Vasquez avançou com o interrogatório e pôs em causa uma antiga promessa da atriz.

Recorde-se que, ainda em 2016, depois de se divorciar de Johnny Depp, Amber Heard terá dito garantido não querer dinheiro algum do ex-marido. Por isso, dos sete milhões de dólares a que teria direito com base no acordo de divórcio, prometeu doar 3,5 milhões de dólares (cerca de 3,4 milhões de euros) à Associação dos Direitos Civis Americanos (ACLU) e, ainda, os outros 3,5 milhões de dólares, ao Hospital Pediátrico de Los Angeles.

"Até hoje, não pagou 3,5 milhões do seu dinheiro à ACLU... até hoje, não pagou 3,5 milhões do seu dinheiro ao Hospital Infantil de Los Angeles", afirmou Camille Vasquez, depois de ter confrontado a atriz diversas vezes, sem sucesso, já que Amber Heard evitava responder diretamente à questão, obrigando a advogada de Depp a lançar a frase que, mais tarde, ecoou nas redes sociais.

"Com todo o respeito, não foi essa a minha pergunta", rematou Vasquez, depois de uma das várias tentativas de Heard de contornar a questão.

Amber Hear concordou que prometeu "a totalidade" do valor às instituições, mas que não tinha sido capaz de cumprir a promessa por "estar a ser processada" pelo ex-marido, noticia a CNN Portugal. Ainda assim, Vasquez confirmou, no entanto, que o valor do acordo (os sete milhões de dólares em causa) foi pago quase seis meses antes do arranque da luta jurídica.

De acordo com as conclusões do interrogatório a Heard, terá sido a Associação dos Direitos Civis Americanos (ACLU), destinatária de milhões de euros após o divórcio, que abordou a atriz em 2018 e propôs a redação do artigo de opinião sobre violência de género, que está na base do atual processo de difamação interposto por Johnny Depp.

À data, a associação terá garantido à atriz que "poderia intercalar a sua história pessoal, dizendo o quão doloroso foi, enquanto sobrevivente de violência de género". Este pedido terá sido feito por um administrador da ACLU num email lido em tribunal, noticia o jornal "Observador", que avança que a associação teria como principal objetivo ganhar relevo através da fama da atriz.

Ainda assim, em tribunal, Heard mantém a teoria de que o texto não era sobre o ex-marido. "Não é sobre o Johnny. A única pessoa que pensou que era sobre o Johnny foi o Johnny. Era sobre mim e sobre a minha vida depois do Johnny. Quero avançar com a minha vida. Quero que o Johhny avance. Quero que ele me deixe em paz", disse.

Ao que se sabe, até ao momento, a associação confirma que já recebeu 1,3 milhões de dólares tinham sido já doados (cerca de 1,2 milhões de euros).

Photoshop e maquilhagem

Apesar de a equipa de Amber Heard já ter apresentado fotografias da atriz com lesões, vermelhidão e até inchaço à volta de um olho, esta terça-feira, 17, a equipa de defesa de Depp exibiu fotografias, maioritariamente de aparições públicas do casal em eventos oficiais, que remontam às mesmas alturas. Só que, desta vez, não se veem quaisquer lesões no corpo da atriz.

Os advogados do ator sugeriram que as provas apresentadas foram editadas, no entanto Amber Heard garantiu estar maquilhada nos eventos em que marcava presença. "Não vou andar por Los Angeles com hematomas no rosto", disse. "Devia ver como estava debaixo da maquilhagem", acrescentou.

A equipa de defesa de Depp sugeriu ainda que a maquilhagem não taparia o alegado nariz magoado e inchado de que a atriz já se havia queixad0, mas Heard garantiu que usava gelo para reduzir o inchaço.

A 'tal' faca

Ainda contra as alegações de Heard de que Depp era um marido violento, Camille Vasquez recorreu a uma prenda que a atriz terá dado a Depp: uma faca.

"Esta é a faca que deu ao homem que se embebedava e era violento consigo?", perguntou a advogada de Depp. "Esta é a faca que lhe dei de presente, sim", confirmou Amber Heard, com a ressalva de que, à data, não achava que ele a iria apunhalar.

Posto isto, a equipa de defesa do ator voltou a pôr em causa os alegados episódios de violência doméstica, através da partilha de mensagens entre o casal, imediatamente após a lua-de-mel. No caso, nas quais a atriz escreveu que "não conseguia imaginar uma lua-de-mel mais deslumbrante".

Objeções e mais objeções

O clima hostil manteve-se em tribunal, mesmo depois de o contrainterrogatório, conduzido por Camille Vasquez, ter terminado. Depois da equipa de defesa de Depp, foi a vez de Elaine Bredehoft, advogada de Amber Heard, assumiu as rédeas da sessão. No entanto, as perguntas foram constantemente objetadas por Camille Vasquez. Grande parte das vezes, com sucesso.

Sendo que, muitas das vezes, a juíza concordou com o pedido de objeção. Isto, enquanto Elaine Bredehoft se revelava incapaz de formular questões que não fossem alvo de objeção, avança o jornal "Público".

De acordo com  a jornalista Danielle Dell'Olio, que tem vindo a acompanhar presencialmente o julgamento desde o primeiro dia, pela audiência e corredores corre a piada de Bredehoft ser "a melhor advogada que Johnny Depp tem na sua equipa", avança a mesma publicação.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.