Este domingo, 18 de abril, o comissário europeu para o Mercado Interno, Thierry Breton, assumiu que a União Europeia poderá não renovar o contrato para a aquisição da vacina da AstraZeneca. Em causa está o incumprimento dos prazos de entrega da vacina por parte da farmacêutica que tem vindo a ser uma realidade constante.

Apesar do contrato assinado entre a União Europeia e a AstraZeneca estipular a entrega de 120 milhões de doses no primeiro trimestre de 2021 e de 180 milhões no segundo, entre janeiro e março apenas foram entregues certa de 30 milhões de doses, noticia este domingo, 18 de abril, o "Diário de Notícias". 

Recuperados da COVID-19 vão fazer parte da segunda fase do plano de vacinação
Recuperados da COVID-19 vão fazer parte da segunda fase do plano de vacinação
Ver artigo

"A minha prioridade, como responsável das vacinas, é que aqueles com quem assinamos um contrato façam as entregas no prazo", afirmou Thierry Breton em entrevista ao canal francês BFM TV, citado pelo mesmo jornal. Apesar dos atrasos, fez questão de frisar que as negociações se mantêm e que a não renovação do contrato, que termina a 30 de junho, se deve apenas à questão dos prazos e das condições estipuladas e não a problemas relacionados com a vacina em si.  "Olhando para os números, vemos que os benefícios da vacina AstraZeneca são muito maiores do que o risco", assegurou.

Em Portugal, a vacina da AstraZeneca apenas está a ser administrada em pessoas com mais de 60 anos de idades. A decisão de alterar a faixa etária foi tomada no início de abril, após a Agência Europeia de Medicamentos ter indicado uma "possível ligação" entre este fármaco e "casos muito raros" de formação de coágulos sanguíneo que têm vindo a ser reportados em vários países e que já levaram à suspensão temporária da vacina.

Portugal administrou 183 mil vacinas este fim de semana

Depois de este sábado, 17 de abril, Portugal ter administrado o maior número de vacinas num dia (120 mil doses), noticiou a "TVI", António Costa fez um balanço do fim de semana e considerou os resultados como "um grande sucesso". No domingo, 18 de abril, o primeiro-ministro afirmou que "Portugal está pronto para cumprir o objetivo". "183.000 vacinas administradas nestes 2 dias. O teste foi um grande sucesso. Parabéns aos profissionais de saúde, aos autarcas e ao vice Almirante Gouveia e Melo e sua equipa", escreveu na rede social Twitter. 

A vacinação abrangeu maioritariamente o pessoal docente e não docente. Após o processo ter sido adiado uma semana devido a novas restrições, nos últimos dois dias cerca de 170 mil professores e funcionários receberam a primeira dose da vacina contra a COVID-19, avançou este domingo, 18, a "SIC Notícias".

Na passada quinta-feira, 15 de abril, António Costa disse em conferência de imprensa que "o processo de vacinação tem vindo a decorrer nos seus termos normais" acrescentando que, até ao final de maio, "poderá estar vacinada 96% da população na faixa etária" com maior taxa de mortalidade, escreve ainda o mesmo jornal.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.